Um estudo de braço único, aberto, piloto e de viabilidade de uma intervenção de cigarro eletrônico de alta concentração de nicotina para cessação ou redução do tabagismo para pessoas com transtornos do espectro da esquizofrenia que fumam cigarros

Publicado:

Tempo de leitura: 2 minutos

Trabalho de Pasquale Caponnetto, PhD, Jennifer DiPiazza, PhD, Jason Kim, MD, Marilena Maglia Lyc Psych, Riccardo Polosa, MD, PhD

Leia o artigo completo: https://academic.oup.com/ntr/article/23/7/1113/6168972

“Um cigarro eletrônico de nicotina de alta resistência tem o potencial de ajudar pessoas com transtornos do espectro da esquizofrenia a parar ou reduzir o tabagismo.”

Abstrato

Introdução

Estima-se que 60% a 90% das pessoas com esquizofrenia fumam, em comparação com 15% a 24% da população em geral, exacerbando as já altas taxas de morbidade e mortalidade observadas nessa população.Objetivos e Métodos

Este estudo teve como objetivo avaliar a viabilidade de usar um cigarro eletrônico de nicotina de alta resistência de nova geração para modificar o comportamento de fumar em indivíduos com transtornos do espectro da esquizofrenia que fumam cigarros. Um estudo piloto de braço único foi realizado com 40 adultos com transtornos do espectro da esquizofrenia que fumavam e não pretendiam reduzir ou parar de fumar. Os participantes receberam um suprimento de 12 semanas de um cigarro eletrônico JUUL carregado com uma cápsula de 5% de nicotina. O desfecho primário foi a cessação do tabagismo na semana 12. Os desfechos adicionais incluíram: redução do tabagismo, abstinência contínua na semana 24, taxa de adoção, adesão ao cigarro eletrônico, viabilidade, aceitabilidade e efeitos subjetivos.

Resultados

Dezesseis (40%) participantes desistiram ao final de 12 semanas. Para toda a amostra, observamos uma redução geral sustentada de 50% no tabagismo ou abstinência de fumo em 37/40 (92,5%) dos participantes e uma redução geral de 75% na média de cigarros por dia de 25 para seis foi observada até o final de as 12 semanas ( p < 0,001).

Conclusões

Um cigarro eletrônico de nicotina de alta resistência tem o potencial de ajudar pessoas com transtornos do espectro da esquizofrenia a parar ou reduzir o tabagismo. Mais pesquisas com uma amostra maior e um grupo de comparação são necessárias. Os resultados fornecem informações e orientações úteis para aumentar o corpo de conhecimento existente sobre a cessação do tabagismo para pessoas com transtornos do espectro da esquizofrenia.

Implicações

Considerando que a maioria das pessoas com transtornos do espectro da esquizofrenia continua fumando, intervenções alternativas e eficientes para reduzir ou prevenir a morbimortalidade são urgentemente necessárias. Este estudo mostrou que adultos que fumam e não foram motivados a parar, quando receberam um cigarro eletrônico de nova geração com alto teor de nicotina, demonstraram diminuição substancial do consumo de cigarros sem causar efeitos colaterais significativos. Embora não tenha sido medido especificamente neste estudo, a absorção de nicotina em dispositivos de nova geração demonstrou ser consistentemente superior em comparação com a primeira geração de dispositivos de cigarro eletrônico, e isso pode ajudar a explicar as taxas mais baixas de abandono em estudos usando dispositivos de geração anterior.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Outros artigos

Cientista é banido de conferência sobre cigarros eletrônicos por difamação de organização anti-vaping

O sociólogo norueguês Karl Erik Lund foi banido de uma conferência que ajudou a organizar por conta de acusações infundadas.

Procura-se morte por cigarros eletrônicos e paga-se bem

Que tal ganhar mais de 30 mil reais provando que os cigarros eletrônicos já provocaram alguma morte no mundo?

A ideia de que os sabores dos cigarros eletrônicos fisgam as crianças é simples, convincente – e falsa.

Cigarros eletrônicos com sabores são motivo de muito debate, mas em muitos casos acabamos por ter que usar o princípio da assimetria da besteira.

A lei brasileira sobre os cigarros eletrônicos e o panorama do país nos dias atuais

Conheça em detalhes a lei brasileira sobre cigarros eletrônicos e a situação geral do país em relação aos produtos.

Newsletter

- Receba notícias em seu email

- Não compartilhamos emails com terceiros

- Cancele quando quiser

Últimas notícias

Paulo Jubilut, biólogo famoso com mais de 2.5 milhões de inscritos no Youtube, divulga vídeo com fake news sobre o vape

Da quantidade de nicotina no vape e nos cigarros até Acetato de Vitamina E, o biólogo não fez a pesquisa necessária para tratar do tema.

Decisão da ANVISA sobre cigarros eletrônicos pode ser anulada pela câmara dos deputados

Ex-diretora Cristiane Jourdan é acusada de "politização do processo" e "revanchismo" na tentativa de manter o cargo.

Vape é oportunidade de colaboração entre indústria e governo para combater tabagismo

Estudos apontam que o cigarro eletrônico desempenha importante papel na redução de danos do tabaco, apoiando a prevenção de recaídas e crises de abstinência; caso da Nova Zelândia é considerado exemplar

Aumenta a certeza de que DEFs são mais eficazes para parar de fumar do que adesivos e gomas de mascar de nicotina

Conclusão foi da Biblioteca Cochrane, referência no mundo em revisão de pesquisas de saúde.

Vídeo mostra que falta de regulação do mercado vaping estimula trabalho infantil na China

O mercado não regulado de vaporizadores alimenta uma indústria ilegal que explora crianças.