Image default
Nossos projetos

Testemunhos

Esta página é dedicada aos testemunhos de vapers que encontraram nos cigarros eletrônicos uma forma de abandonar um vício que fazia muito mal às suas vidas.

Não há necessidade de qualquer identificação, apenas coloque seu nome ou apelido, se quiser informar de onde você é e conte a sua história.

Ajude a mostrar para todos o quanto o vapor pode ajudar os fumantes.

Temos hoje um total de 83 testemunhos.

Obrigatório

Pode usar seu apelido se quiser
Se quiser informar seu email
Se quiser informar de onde você é
De que Estado é a sua cidade?
Conte a sua história

Um relato seguido de uma dica.
Tenho 38 anos fumava cigarro desde os meus 15 anos de idade e a dois anos atrás comecei no vaping, achava que nunca conseguiria parar com o “fedido” (eu entendo bem o quanto é difícil de parar e pior ainda de convencer alguém a parar) mas posso garantir o quanto isso foi benéfico pra mim, ter o fôlego de novo, ter o paladar de volta, olfato de volta, não sentir mais o cheiro horrível do cigarro nas roupas, carro, quarto e por aí vai!
Ter uma alternativa dessa, foi com toda certeza uma descoberta maravilhosa e fico feliz em ter conseguido converter muitos amigos e familiares que me agradecem muito por isso!
Dica : eu usei o vapor no começo por uns quatro meses e ainda fumava cigarro ao mesmo tempo , não se apegue a apenas uma forma de usar o cigarro eletrônico , existem muitas (muitas mesmo) configurações, acessórios e aparelhos que vão te ajudar, nesse mundo fantástico do vaping você vai encontrar o melhor pra você e acredito e confio muito que uma dessas opções você vai se enquadrar, o tipo de nicotina aplicada, o pouco ou muito vapor o sabor da sua preferência e outras dezenas de opções que fazem a diferença e na minha humilde opinião é uma das formas mais certeiras de parar com o cigarro para quem como eu achava que nunca conseguiria!
Espero ter ajudado, boa sorte e “Vape on” pra todos nós!

Leandro
Petrópolis
RJ

Ola!

Em 11 de fevereiro de 2019 chegaram os aparelhos e alguns juices, meu e do meu marido, foi o marco do inicio da nossa saga na luta contra o vício. Nós éramos fumantes a muito tempo e encontramos no vape uma saída para largar a nicotina de forma gradual. E assim nós fizemos, utilizamos o vape com 3mg por um tempo e começamos a intercalar juices com e sem nicotina até zerar a nicotina. Em dezembro de 2019 nós conseguimos parar com o Vape também. Foram 10 meses e nós conseguimos.
Queria muito que as pessoas que criticam gratuitamente por “achar” isso ou aquilo, ou mesmo por acreditar em qualquer bobeira que ouvem, dessem importância ao fato de que muitos fumantes conseguem parar de fumar utilizando o Vape como aliado.
Conto minha história no meu blog e canal do YouTube.

obrigada,

Lia Nagano
@lia.r.nagano
aliatoria.blogspot.com

Lia
Praia Grande
SP

Estou no vapor desde novembro de 2019, conheci o vape através de um cliente da empresa em que trabalho. Vi ele vaporando e perguntei o que era “aquilo”, ele foi super educado, mi deu uma mini aula, mi passou onde eu poderia achar para comprar meu primeiro vape.
Inicialmente peguei um POD Renova Zero (Vaporesso) com nicsalt 40mg. Logo de inicio já larguei o fedorento, mi adaptei muito fácil. Fiquei no POD 4 meses, e fui abaixando o nicsalt brutalmente, de 40 – 35 – 25 – 20mg a cada més.
Em seguida peguei meu kit inicial MOD Aegis X + RTA Blotto, e hoje intercalo de 6 – 3 – 0 mg, usando desde Março.
Atualmente consigo ficar ate 48h sem nicotina e sem vaporar, minha meta é usar vapor apenas eventualmente finais de semana, tomando uma cervejinha na roça com amigos.
Usei fedorentos durante 12 anos, e tinha crises de sinusite 1 vez por mês, totalizando 14 crises por ano kkk, você não leu errado minha sinusite fazia 2 meses de hora extra, era horrível.
E hoje no vapor, estou a 7 meses sem nenhuma crise de sinusite, meu paladar aguçado voltou, sinto cheiro das coisas de longe, minha noiva agradece por eu não parecer um com um cinzeiro ambulante. Ate na hora H o vapor ta mi proporcionando uma vida melhor kkkkk
Vapor salva vidas
Minha vida melhorou 10000%
Minha atual meta é largar totalmente a nicotina e ajudar meus amigos e familiares a largar os fedorentos.

Mineirin Do Vapor (Luiz)
Contagem
Minas Gerais

Olá me nome é Jussara Fumei desde os meus 14 anos.. foram 25 anos de fumante ,minha mãe era fumante então convivia com fumante em casa,mas sempre fumei escondida ehehe minha mãe descobriu quando eu tinha mais ou menos os meus 19 anos,ai passei a fumar perto dela.Fumava duas carteiras mais menos por dia quando não, no final de semana eram 3.Fumava Mallboro vermelho.Até então tive problemas na minha família minha mãe teve um avc e eu diminui meu consumo de cigarros ,por não fumar mais perto dela pois ela sentia muita vontade mas não podia ,toda vez que ela tentava ela engasgava pois afetou a deglutição dela.Bom enfim não vim contar a história de minha mãe mas sim a minha,voltemos ao propósito.Tentei parar por 4 vezes no total, entrei em grupo de ajuda no posto de saúde da minha cidade através do meu irmão que conseguiu com essa ajuda,minha primeira tentativa consegui parar por uma semana ,usava adesivos de nicotina mas não deu certo fiquei muito nervosa e voltei ao cigarro.Com o passar do tempo o posto de saúde entrou em contato comigo e aceitei participar desse grupo novamente e desta vez usei adesivos de nicotina,remédio se não me engano chamava ibupropiona ,participava uma vez na semana deste grupo de ajuda mas continuava fumando diminuí e consegui parar por 15 dias mais ou menos…. Opaa uma vitória mas não,minha mãe veio a falecer e voltei ao cigarro e desta vez fumava muito mais …Putzz que saco bom passou dois anos mais ou menos e entraram em contato comigo para saber se eu tinha conseguido deixar de fumar e então aceitei novamente entrar no grupo de ajuda ,dessa vez com todas as artimanhas que tinha no posto adesivos,gomas,e o bendito remédio,não consegui parar entrei em depressão e fumava igual maria fumaça acendia um cigarro no outro aff Tinha noites que eu acordava pra fumar ,dormia fumando acordava fumando ia ao banheiro fumando ,teve dias que eu entrava pro chuveiro fumando gente que horror ,mas é eu fazia isso rsrs Tive vários problemas de saúde falta de ar engordei pra caramba sou pré diabética eita …Até que então um ano atrás em junho de 2019 em uma conversa no meu trabalho com uma paciente ela me relatou que queria comprar uma canetinha para vaporar,fui pesquisei e pedi essa canetinha putzz troço ruim pesquisei mais e comprei uma pen 22 nela consegui depois de uma semana usando deixar completamente o cigarro eu tentava fumar mas me dava ânsia e o cheiro me incomodava (meu irmão e cunhada que moram comigo agradecem pois não tem mais o fedo em casa) bom com a pen 22 usei um juice de 6mg por dois meses mais ou menos, depois disso diminui a nicotina e hoje uso com 3 mg….Mas a pen já não me interessava mais fui assistindo videos e tutoriais no youtube entrei em grupos hoje tenho um armour pro com um atomizador bombus rta que já quero trocar e vou me aprofundando no assunto,agora estou me arriscando nos rdas adquiri um wasp nano e estou arriscando em fazer meus próprios juices… Com isso minha respiração mudou consigo sentir mais cheiros,,o gosto dos alimentos mudaram…. e digo para as pessoas pararem com o cigarro mas muitos acham que o vape é prejudicial mas enfim vou na luta diária tentando fazer entenderem que o Vape salva ….Se eu consegui depois de inúmeras tentativas tenho certeza que outras pessoas também conseguem ….. Não fumem vaporem Vape é Vida.

Jussara Silva
São Paulo
São Paulo

Fumei durante 12 anos. Hoje uso apenas Vape. Minha qualidade de vida aumentou de forma absurda. Atualmente Vaporo a 2 anos e meio, e minha respiração e fôlego aumentou muuuito!!
Estou muito feliz em saber que existe uma forma de manter o vício da nicotina, com o risco infinitamente reduzido.

Juliano
Florianópolis
SC

Fumei dos 9 anos de idade até 4 meses atrás. Quase 50 anos fumando. No final fumava mais de dois maços de Hollywood por dia. Foi quando minha filha deu de presente um pod Renova Zero pra minha esposa. Como eu tinha que me levantar do sofá pra pegar o cigarro na cozinha e ir para fora fumar, ao invés disso pegava o pod da minha mulher e dava uns 3 tragos e a vontade passava. Pedi pra ela comprar um pra mim e desde que o meu chegou no dia 28/01/2020 nunca mais botei um cigarro na boca. Usei salt de 35mg, mas agora estou com um pod/mod e usando 3mg de nicotina. Não sinto a menor vontade de colocar um cigarro na boca. Pelo contrário, hoje nem uso mais juices de tabaco. Só frutados ice e mentolados. Percebi que o gosto do tabaco não é bom como eu pensava.
Viva o Vape!!!!

Pedro Fernando Pedrosa
Aracaju
Sergipe

Minhas experiências como fumante iniciaram aos 13 anos, aos 14 fumava poucos cigarros, até os 18 ainda havia um vício mais controlado mas totalmente constante e diário. A partir dos meus 18 anos até meus 29 anos chegava a fumar um maço ou mais por dia, de forma ininterrupta.
Eu era o tipo de fumante que não ia para casa sem cigarro, que tinha o vício psicológico e físico bem latente, não fazia nada sem antes ou depois ascender um cigarro, e muitas vezes com intervalos de poucos minutos.
Algumas vezes “tentei” parar e diminuir mas sem sucesso, pois qualquer desculpa eu desistia, o pânico de deixar de fumar sempre foi mais assustador do que o pânico do mal que causava.
As brigas familiares eram constantes, tendo em vista que moro com minha mãe ex-fumante há 30 anos que odeia o cheiro e desencadeou alergia da fumaça.
Aliás eu sempre fui alérgica também, mas persistia no erro, não importava quão estivesse doente desde que o cigarro estivesse comigo.
Foram inúmeras brigas de família por conta do cigarro (sério isso era um problema constante na minha vida) e influenciada por dois amigos um deles que inclusive criou um canal para incentivar os amigos a para de fumar, fornecendo informações, sugestões e incentivo para o uso do vape, decidi dar uma chance ao vapor.
Importante esclarecer que eu era totalmente contra o cigarro eletrônico e achava que jamais funcionária comigo, mas enfim, dei um chance.
Em dezembro de 2019 eu comecei a minha vida no vapor, sem grandes expectativas de sucesso, mas fui surpreendia com o fato que no terceiro dia o cheiro do cigarro convencional já me incomodava e tragar era quase insuportável, assim, eu percebi meu paladar e olfato mudando.
Em uma semana sempre que tragava o cigarro convencional achava estranho e largava, preferindo o vape.
Em 6 meses com o vape eu ainda sinto vontade do cigarro convencional sim, mas me lembro de tudo de ruim que é e me apego novamente ao meu vape.
Coisas que mudaram na minha vida:
Eu era um cinzeiro ambulante, cheirava cigarro da cabeça aos pés, meu quarto, roupa de cama, carro tinham o cheiro impregnado.
Eu não aguentava ficar mais de 2 horas sem fumar, largando reuniões e salas de aula por isso aliás.
Tinha cinzeiro e bituca por onde eu ia, tosse e dor de garganta eram mais constantes também.
Hoje eu tenho um ótimo olfato e paladar, minha respiração e imunidade também estão melhor por ter menos crises de alergia, sintomas que só realmente aparecem quando tenho quadro de doença, as brigas com a minha mãe acabaram, além de tudo ela deixou de ser fumante passiva.
Todos ambientes que ando são cheirosos, sem detritos, cheiros, cinzas e bitucas me seguindo rs.
O mais importante é que de uma forma bem menos traumática eu comecei a diminuir os níveis de nicotina, iniciando minha adaptação a 0mg de nicotina atualmente.
Ainda, mesmo com o vape meu índice de “vaporadas” é extremamente inferior ao meu uso do cigarro de antes, consegui com muita maestria passar mais de 12 horas até sem o vape. (parece pouco, mas não pra mim), muitos hábitos foram cortados, não preciso obrigatoriamente sair com o vape como saia com o cigarro, consigo aguentar muito mais tempo sem nada.
Logo, eu sou a favor do Vape, para pessoas como eu, fumantes convencionais que precisam de um incentivo menos traumático para abandonar o cigarro e melhorar a qualidade da minha vida e das pessoas ao meu redor. (Exatamente, eu não estou só me salvando, estou diminuindo os danos que causava as outras pessoas também).
Se você não é e nunca foi fumante, continue apenas colocando o ar no seus pulmões, agora se você é um viciado, não pense duas vezes, vaporize-se, é uma vida bem melhor e menos nociva, esse é meu lema agora!

Danielle Milani
SAO PAULO
SP

Me chamo Vitor Oliveira tenho 39 anos, fumei cigarro por 10 anos, um amigo meu vaper sempre me falava que eu tinha que ir para o vapor que seria outra vida. O cigarro começou trazer danos na minha saúde, não aguantava jogar 50 min de Tenis (esporte que adoro), começou atrapar na saude diretamente (tosse, falta de ar entre outro problemas).Foi aí que acabei por decidir em obter um Vape, comprei um Smoke V8, a partir do primeiro contato eu ja joguei minha carteira de cigarro fora e aderi ao uso. Fiz uma progressão na diminuição de Nicotina, comecei com 6 mg, passado 2 meses baixeipara 4mg e 3mg sempre no intervalo de 2 meses, hj vaporo sem nicotina, o que mudou? Consigo jogar tenis mais de 1:30h, meu paladar mudou…consigo sentir mais sabores, sono melhorou, mais disposição sem falar que arrumei uma terapia que é fazer meus juices e montar minhas coils…passou ser um Hobby. Consegui apresentar o vape para várias pessoas que gostaram e hj vaporam. Esse sucesso deve-se ao meu amigo Joe e ao site Vapor Aqui com conteúdos coerentes que ajudou e ajuda ainda mais a entender esse universo que ajuda as pessoas dependentes do cigarro a se livrar desse mal.

Vitor Hugo Oliveira
Recife
PE

Venho aqui expor um pouco da minha história de como conseguir largar o vício do cigarro usando o vape. Fumando durante 18 longos anos, já sentia os sintomas do vício em meu corpo. Eu já não dormia direito e não sentia mais os sabores da vida.
Até o momento em que adquiri um POD e uma nicsalt da BLVK de 25mg, e a partir deste momento nunca mais coloquei um cigarro na boca.
Só sinto os benefícios de ter abandonado o cigarro, mas é preciso deixar claro que a abstinência de outras substâncias também ocorrem.
Os 7 primeiros dias foram cruéis por conta da falta do organismo das mais de 4 mil substâncias do cigarro, mas confesso que a satisfação de encher os pulmões sem dor e sem chiado são muito melhores.
Hoje vapor em média 2 ml por dia e me sinto muito satisfeito com a decisão de migrar para o vape e largar o cigarro. O vape salva vidas, salvou a minha e posso garantir a vocês que é uma maneira muito eficaz de acabar com o vício.

Não me arrependo em momento algum de ter parado com o “fedido” , só alegria!!
Minhas roupas não mias fedem, meus dentes estão clareando, minhas unhas já não estão amarelas, meu folego está ótimo, minha respiração esta excelente! Gente larguem o cigarro hoje mesmo!! Creio que se existe alguem não satisfeito com a minha parada de fumar esse alguém é a Souza Cruz. E eu espero que essa empresa maldita quebre, feche suas portas! Vendem morte em forma de cigarro! Saim dessa enquanto ainda ha tempo!

Wallace
Brasília
Distrito Federal

Me chamo Romildo Oliveira,tenho 41 anos e fumei por aproximadamente 20 anos 1 maço e 1/2 de Hollywood azul por dia. Eu já havia tentado parar de fumar de quase todos os jeitos,na “marra”,adesivos…etc, só não tomei o remédio suicida. E me deparei com o vape,assistindo uma série de tv em outubro de 2018. Aí comecei a pesquisar sobre o assunto e em 08 de Dezembro de 2018, comprei meu primeiro kit,um Vaporesso Swag.Comecei com 6mg de nic e logo baixei para 3mg e assim estou até hj,sem fumar nenhum cigarro e nem tenho vontade. O vape não faz milagres,vc tem que querer parar de fumar. Mas é uma “muleta” extraordinária para largar o vício do cigarro. Só percebi melhoras ao iniciar no vapor. Meu olfato,paladar, fôlego, hálito,cheiro. Tudo melhorou com o uso do vape.

Romildo Oliveira da Silva
Rio de Janeiro
RJ

Olá, me chamo Bruna, tenho 28 anos. Desde os meus 14 anos fumo cigarro. Já havia tentado pela força de vontade várias vezes largar, mas fracassei em todas. Até que um amigo resolveu procurar sobre Vape e comprar pra ele. Me entupiu com vídeos, sites etc, mas eu era a das notícias ruins q acreditava e não dei bola, até que resolvi ver.
O ponto decisivo foi ter virado mãe. Não consegui parar de fumar nem na gravidez e me sentia a pior pessoa por isso, afinal, estava pensando mais no meu vício do que na pessoinha que estava gerando. Graças a Deus minha filha nasceu super bem, mas poderia ter sido o contrário. Depois do nascimento, continuei me sentido a pior pessoa, me sentia super mal por pegar minha filha no colo e estar fedendo, não queria ficar passando a mão fedida naquele rostinho maravilhoso, até que outro amigo mandou um link com uma promoção do Sky Solo. Não pensei duas vezes e comprei 1 pra mim e 1 pro meu marido. Isso tem 2 meses. Já comprei até outro mod pq senti necessidade de configurações e curiosidade em outros aparelhos.
Não posso negar que fumei cigarro nesse meio tempo, mas acho que foi mais do mecânico. Ainda sinto falta, mas consigo me segurar bastante usando freebase de 6mg.
Hoje sou muito mais feliz por saber que não estou fazendo mal a minha filha, minha casa não fede mais, não tenho mais aquele cheiro insuportável, que agora me incomoda, não fico tossindo, minhas rinites são bem mais leves, é só sucesso!
Espero que esses testemunhos possam ajudar muita gente. O Vapor muda vidas, sim!
Obrigada pelo espaço.

Bruna
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro

Eu parei de fumar graças a ajuda do vape.
Fumava desde 2015 até 2017, quando conheci o vape.
Na época eu fumava uma carteira e meia por semana.
Comecei com o vape em 3 mg de nicotina, fui reduzindo a nicotina dos juices até chegar a zero.
Hoje não uso mais vape e nem fumo , mas sou grato aos Mods que tive.
Na verdade eu emprestei meu mod para meu amigo poder largar o cigarro também.
Abraço e liberem o vape.

Gabriel Augusto
Goiânia
Goiás

30 anos de cigarro. Pois é. Se levarmos em consideração que completo 45 anos em 2020, podemos dizer que passei dois terços de minha vida fumando. Comecei com 14, em uma época em que os malefícios do tabaco já eram conhecidos, porém as propagandas de cigarro tomavam conta do mundo. Bandas famosas nas propagandas da Hollywood faziam a trilha para pessoas bonitas fazendo esportes. Tinha o Hollywood Rock, assim como o Free Jazz Festival. A Marlboro estampava os carros de F1 da Ferrari. Foi nesse mundo que comecei um caminho que, até pouco tempo atrás, me parecia sem volta. Há cerca de 18 anos, decidi que pararia de fumar. Na época, minha filha tinha uns 3 anos e eu, que parei de tomar refrigerante para não gerar vontade nela – até hoje nós dois não bebemos refrigerante – achei que deveria me esforçar e largar o cigarro. Os quase 2 maços por dia também pesavam no bolso, é claro. Fiz “cold turkey”. Passei 5 dias trancado em casa. Literalmente. Minha mulher saia pela manhã com minha filha e eu ficava trancado. Foi horrível. Cheguei a ter febre. Não recomendo, apesar de ter conseguido me livrar do cigarro. O problema é que substituí o fedido por suspiro, manga e muito chiclete. Manga engorda, sabia? Pois é. Eu não sabia.
Passados 5 meses – e alguns quilos acima do peso – a vontade de fumar ainda estava lá. Sentia falta do gestual, do cigarro entre os dedos, da fumaça. Resolvi procurar alternativas. Encontrei o cigarro de palha. Pô! Tabaco enrolado na palha de milho. Uma coisa quase artesanal não pode fazer tanto mal e nem viciar tanto, eu pensei. Engano meu. Sabia que não há NENHUMA informação sobre nicotina nos cigarros de palha? Sabia que por ele não ter filtro vicia e faz muito mais mal que o de papel? Eu não sabia e pelo jeito nem a ANVISA ou os órgãos de saúde sabem, pois se você procurar por informações sobre cigarro de palha na Internet, vai achar muito poucas. Pra resumir, virei o ano de 2019 fumando cerca de 30 cigarros por dia, sendo 3 deles entre 6:40 e 7:30, horário em que acordo e saio pra trabalhar. A tosse frequente e o cansaço ao subir um lance de escada me diziam que era hora de parar.
Um belo dia, assistindo vídeos no Youtube, me deparei com uma entrevista sobre o vape no canal Techmundo com o Alexandro Hazard. O discurso sincero e embasado dele me encheram de esperança. Comecei a ler e ver tudo sobre o assunto. No inicio de fevereiro tracei minha estratégia para parar de fumar. Comprei um pod Renova Zero e uma “pen” Stick V9, além de 5 líquidos diversos, todos com nicotina, sendo 2 deles com Nicsalt. No dia 18 de fevereiro fumei meu último cigarro. Com duas semanas já sinto os efeitos disso. Subo 4 lances de escada e não chego morrendo em casa. Não tusso mais, é claro. Meus dentes já estão mais claros. Meu sono é melhor. Nesse momento que escrevo esse texto, estou acompanhado do meu Sky Solo Plus – sim, já comprei outros aparelhos nessas duas semanas – com um saboroso juice da Giardini de manga com leite e só consigo pensar em quanto preciso agradecer ao Hazard, Luiz Gustavo, Filipe Collioni, Marcos Fraresso, Edu Vapor e tantos outros youtubers que divulgam e esclarecem tudo sobre o mundo vape. Sem eles, com certeza estaria aqui tossindo. com muita falta de ar, cheio de cinza a minha volta e me matando aos poucos.
SMOKING IS DEAD. VAPING IS THE FUTURE. THE FUTURE IS NOW.

Flávio Thees Rodrigues
Rio de Janeiro
RJ

Bom dia!

Me chamo Rubens, entrei no mundo do vapor na metade do ano passado (2019).

Meu motivo de adentrar no Vape foi um pouco pessoal e não motivado pelo vício do tabagismo.

Minha esposa foi fumante nos últimos 25 anos… Hoje chegando aos 47 anos já estava apresentando sintomas claros de problemas referentes ao uso do cigarro.

Como ela já havia esgotado todas as alternativas para parar com o cigarro de papel sem sucesso, já estava resignada aos sintomas e futuro.

Pesquisando mais a fundo descobrimos o cigarro eletrônico, mas pelo medo e falta de informações reais ela estava bem receosa em utilizar.

Resolvi fazer uma vasta pesquisa e colher o máximo de informações possíveis sobre o tema e fui compartilhando estas com ela, no final adquirimos uma canetinha modelo EGO-CE5 e um Juice sem nicotina para experimentar.

Adquirimos em seguida um Juice Nacional Free Base de 3mg e aí sim ela largou o cigarro de papel no dia, mas no terceiro dia sentiu falta da Nicotina (Fumava em média 1 maço por dia) então adquirimos um Pod Zero Renova e um Juice Nic Salt de 36mg que foi reduzindo aos poucos até agora estar com 6mg Free Base e algumas poucas baforadas de Nic Salt por dia.

Infelizmente a mídia dá um foco bem ruim ao uso do vape, resolvi adentrar também no meio do vapor assim podendo incentivá-la mais no processo e testar algumas teorias minhas sobre o uso e saciar minha curiosidade. Lógico que adentrei sem nicotina, mas o meio me cativou tanto que resolvi também ficar pelo simples prazer do Hobby e sabor. Minha decisão foi tomada pautada em pesquisa bem ampla e sabendo dos riscos, incertezas e prós.

Hoje da nossa família já são três ex fumantes e eu no Vape.

É isso aí!

Kkkkkkk desculpem a história longa, mas achei importante compartilhar.

Caruso
Ibiúna
SP

Sou fotógrafo profissional e trabalho muito em casa como também viajo para trabalhos externos. Nos últimos 17 anos vivo no Brasil.
Eu era fumante “fanático” e desde meus 17 anos de idade, fumava 2 maços ao dia. Passei por pneumonia, tuberculose (no Brasil) mas não parava. Um amigo também fotógrafo e fumante fanático, Italiano, trouxe em casa seu Vape que teria começado um ano atrás. Vaporei e gostei. Nos meus 49 anos de idade, dois anos e meio atrás, minha esposa me deu de presente meu primeiro vape. Desde já só vaporizo, não fumo! Estava com umas dores no pulmão e fui fazer raio x. A médica me informou que meu pulmão estava ok, perguntando se eu fui fumante. Respondi que parei uns 2 anos atrás e ela me informou que meu pulmão estava ZERADO! Informei a ela que estava vaporizando apenas e foi ai que ela começou as “historinhas” que “não pode”, “faz muito mal”, “é a mesma coisa”, etc. etc. etc. Respondi perguntando se teria algum estudo cientifico para o que ela estava afirmando e ela me disse que “ainda não, mas com certeza faz mal”.
Hoje em dia eu consumo aproximadamente essências de 40ml por semana com teor de nicotina 0,3, tenho 2 mods e tento manter meus coils em dia.
Finalizando, estou extremamente feliz e grato ao meu amigo Italiano que me apresentou o produto e a minha esposa que comprou! Mudou a minha pele, apetite, disposição, cheiro, saúde, mudou a minha vida! Hoje eu sou um fanático VAPORISTA saudável!

Basílio
Rio das Ostras
Rio de Janeiro

Pois bem …. fui fumante durante 13 anos. Tentei largar o cigarro de todas as formas possíveis e nunca consegui largar o fedorento. Apenas obtive exito com o VAPE.

Airiston Ferreira de Souza
Belo Horizonte
Minas Gerais

Olá, Sou Junior tenho 33 anos e comecei aos 16 no dia 26 de dezembro de 2019 fumei meu ultimo cigarro até a presente data, durante esse período não consigo mensurar quanto perdi por conta do vicio em cigarro já que todo dia basicamente eu dava um para a minha destruição sem contar as inúmeras situações de constrangimento em que vivenciei ao longo desse tempo, algumas vezes tentei parar de fumar e para isso procurei vários meios, força de vontade muitas vezes me faltou em outras nas quais fracassei na tentativa de parar de fumar estava o ambiente familiar, numa família de 5 irmãos 3 fumavam ativamente e os outros 2 coitados eram obrigados a fumar passivamente, mãe fumante compulsiva, pai que fumou por um período da vida e apenas quando estava bebendo, ambiente esse onde ninguém queria parar de fumar, pelo menos não que tivesse trazido pro resto da família, ficava difícil se distanciar do cigarro, pode se imaginar a dificuldade de esquecer o maldito, muitas vezes num período de 4 horas sempre tinha um cigarro aceso em minha casa, outras vezes tinha 4 acesos ao mesmo tempo, em uma casa modesta de 4 cômodos mais o banheiro que nunca vi em minha vida uma unica vez sem o odor do cigarro, durante 32 anos eu vivi nessa casa me casei e me mudei para um ambiente em que ninguém fuma, eu era um especie-me raro de se ver por aqui, num ambiente de 6 pessoas apenas eu fumava, foi então que decidir tentar parar mais uma vez, minha esposa lutou pra me fazer parar, me perguntava o que ela precisava fazer pra que eu parasse e eu não sabia o que responder, sempre enrolando e se distanciando de casa para fumar, então veio meu filho nascido no dia 3 de dezembro e que teria a chance de ser o único neto da minha mãe que não precisaria viver num ambiente com fumantes, 15 dias depois minha mãe é diagnosticada com um câncer na garganta, fala com dificuldade, não houve muito bem, parou de fumar pelo medo da morte, tudo isso somado ao tratamento que minha esposa me dava quando sentia o odor do cigarro, o fato de precisar de todo um processo pra pegar meu filho e mesmo assim estar colocando ele numa situação horrível me veio uma vontade súbita de parar de fumar, eu estava jogando no computador na noite do dia 26, ainda me restavam 6 cigarros e então eu fumei um, meio que de ressaca sem a minima vontade, simplesmente fumando por fumar eis que me vem uma dor de cabeça normal que sempre acontecia nesse tipo de situação e minha esposa pede do quarto que eu pare de fumar aquele cigarro pelo menos aquele dia pq ela queria dormir sem sentir aquele odor, no mesmo momento sem ensaio, sem promessa, sem nenhum tipo de planejamento eu simplesmente a chamei, entreguei o resto daquele cigarro e pedi que ela destruisse pq dessa vez eu iria parar, no outro dia comecei a busca por alternativas e comecei no chiclete, basicamente masquei uma cartela em um dia e não senti diferença porem faltava algo, e lembrei que algum tempo atras meu cunhado havia me dado uma caneta dessas e me disse que seu parasse ele nunca ia deixar faltar delas pra mim, não funcionou mas a semente foi plantada, então me arrisquei no vape, comprei um POD Renova zero e comecei o uso, um mes dps dele estar me salvando eu o esqueci no UBER, sem resposta do motorista fiquei revoltado, com medo de voltar a fumar, no outro dia minha busca foi por opções ja que eu havia comprado muito caro pelo fato de minha cidade não ter muitas lojas só havia opções mais caras, então peguei minhas economias e comprei um Mechman 228w gastei bastante dinheiro mas me livrei daquela vontade, hoje o UBER devolveu meu pod, estou com os dois aparelhos e ha 34 dias sem fumar.
Obrigado pela leitura até o fim e esse é o primeiro espaço que compartilho e me desculpem pelo meu pobre português só espero ter me feito ser entendido.

Junior Baião
Fortaleza
Ceará

30 DIAS SEM FUMAR CIGARRO. ??

Hoje faz exatamente 1 mês que consegui deixar o cigarro e migrei para o Vape. Achei que seria mais difícil chegar até aqui, mas foi tranquilo, de certa forma, com momentos onde a tensão foi maior.

O que eu percebi de benefícios:

✅ Respiração: acho que é a melhora mais nítida e fácil de ser percebida. 2 dias sem fumar eu já era outro cara, e foi isso que me animou ainda mais a perseverar;

✅ Disposição: acredito que a disposição também tenha melhorado em função da respiração. A melhor coisa de vaporar é não acordar no outro dia com a “ressaca de cigarro”, aquela sensação de peso no peito e a tosse que doi até as junta. Fora a disposição de caminhar, subir escadas, e de fazer certas coisas. (…)

✅ Pele: observamos neste período que algumas pequenas manchas que eu tinha na pele (tipo mancha de espinha, de pequenos machucados, etc) clarearam ou até sumiram;

✅ Sono: melhora no ronco, na qualidade do sono de forma geral;

✅ Paladar: melhora sensível (não senti muita diferença até o momento, embora esteja percebendo as coisas um pouco mais salgadas do que antes, só isso).

✅ Cheiro/Hálito: aquele cheiro de fossa aberta foi embora do corpo nos primeiros 10 dias. Observei também que os dentes não acumulam tanto tártaro (ou sei lá o nome) se comparado quando fumava.

✅ Tosse/Pigarro: o cigarro me trazia uma tosse meio que constante, às vezes com secreção, mesmo não estando gripado. Era estranho. Além do pigarro comum (toda hora eu fazia um rrrrrrrrrrrrr pra voltar a falar). Enfim, parou logo na primeira semana (o pigarro voltou um pouquinho quando comprei o pod, mas já era tb);

Efeitos da abstinência:

❗️ Espinhas e coceira pelo corpo na primeira semana;

❗️Dificuldade pra dormir nos 5 primeiros dias;

❗️ Tontura, dor de cabeça aguda, tremores na segunda semana (que foi a semana decisiva pra largar o vício, pois estes efeitos eram sinais do corpo se readaptando. Mas foi um inferno, confesso);

Não é fácil. Teve dias que sonhei com o cigarro e acordei com vontade de fumar. Porém graças ao Vape foi mais tranquilo de passar por isso.

A pior parte é ter que ficar explicando pras pessoas que Vape não mata, etc etc etc, pq a desinformação é alta ainda, e a mídia e a “comunidade médica” em nada ajudam. Conheci um grupo para largar o cigarro onde as histórias eram tenebrosas. Remédios e mais remédios sendo receitados, inúmeros relatos de recaídas… Quando falei do Vape torceram o nariz e disseram “isso faz mal”.
Me deu vontade de mandar todo mundo enfiar as bitucas com as bulas dos remédios no olho do c*, mas só desinstalei o app e já era.

Enfim. Se você conseguir ficar o primeiro dia sem fumar, vc consegue levar todos os outros.

Muita fé pra todo mundo nessa caminhada, tamo junto e espero ter contribuído um pouquinho com os meus relatos!

Arlen Costa
São Paulo
SP

eu fumei ao longo de 3 anos e no meu ultimo relacionamento minha namorada me proibiu de fumar e eu percebi que nao era capaz disso que eu tentei de todas as formas possiveis e nao consegui e foi ai que eu conheci o vape, comprei meu primeiro vape naquela epoca e na mesma semana que comessei a usar consegui deixar o cigarro de lado ja fazem 4 anos que nao uso cigarro e faz 1 ano e meio que nao uso vape

emanuel juan

Tenho 59 anos e fumava desde os 11. Nos últimos 30 anos eram, pelo menos, três maços diariamente. Não imaginei que fosse possível parar com o vício pois já havia experimentado adesivos, gomas de mascar e líquidos para bochecho sem qualquer resultado além da frustração e stress. Meu filho enviou-me um pod bastante simples e prático (Vaporesso Renova Zero) e resolvi experimentar. Absolutamente surpreendente! Em menos de 15 dias abandonei completamente o cigarro convencional. Inicialmente utilizei um teor mais alto de nicotina (50mg) e em pouco tempo consegui reduzir para 30mg.

Josiane
Curitiba
Paraná

Bom, eu me chamo Daniel Rodrigues tenho 33 anos de idade, sou Consultor em Dependencia Quimica, estudante de Psicologia e natural de Recife e fui fumante dos meus 13 aos 32 anos que foi onde conheci o vape.
Fora o “vício” pelo cigarro, eu sou portador de uma doença conhecida pela sociedade como dependência quimica e que nesse depoimento chamarei de adicçao.
Usei drogas como cocaína, maconha, crack, chás alucinoges e outras, mas foi no crack que conheci a minha verdadeira ruína, ou, fundo de poço. Para encurtar um pouco o drama que foi a minha vida, aos 26 anos de.idade conheci um programa que me ajudou e me ajuda a viver sóbrio através de princípios espirituais chamados de 12 Passos. E estou relatando isso pois dentro dessa história o cigarro sempre esteve presente, digo, eu percebia o quanto o crack estava acabando comigo, mas o cigarro, o cigarro só iria acabar comigo daqui a muitos anos e parar de fumar foi se tornando a coisa mais difícil do mundo para mim. Eu já estava sóbrio há 7 anos e continuava a fumar 2 carteiras de cigarros por dia. Eu tentei parar, eu tentei mesmo, mas nada adiantava.
Quando comprei meu primeiro vape, foi mais por uma questão de achar legalzinho um que meu amigo tinha, então quando dei o primeiro “puff” (trago) eu pensei: Eu vou parar de fumar!
Naquele dia eu joguei duas carteiras de cigarro no lixo é desde então não fumei mais. Continuo a usar Vapes de sabores diferentes e etc, eu curto muito essa “parada”. Voltei a sentir o cheiro das coisas, o sabor.das comidas, voltei a ter energia e coragem para me exercitar, tudo por conta daquela oportunidade que eu tive e abracei. Se você é fumante e está lendo esse depoimento, adquira logo seu vape, se informe antes, pesquise em fontes seguras, e experimente.

Daniel Rodrigues
Jaboatão dos Guararapes
pernambuco

Ex-fumante de cigarros convencionais! Tenho orgulho de dizer que hoje larguei o tabagismo graças ao VAPING. Antes consumia 2 maços de cigarros por dia, não tinha disposição para fazer nada, me sentia depressivo, fedido e insatisfeito devido ao fato de NÃO conseguir largar o vício. Foi então que encontrei uma alternativa depois de tantos REMÉDIOS, ADESIVOS e outras façanhas das industrias farmaceuticas… E essa alternativa foi o VAPOR, hoje sou livre do cigarro convencional, tenho uma vida saudável e pratico esportes dentre eles a natação e exercícios cardio-vasculares. Obrigado VAPING

Victor Hugo
Santo André - SP
São Paulo

Faz 10 dias que deixei de fumar cigarro convencional, já no segundo dia senti as melhoras de um ex fumante graças ao cigarro eletrônico (vape) e as melhoras não param de aparecer, como fôlego para pedalar para trabalho ou como subir escadas dentre outras coisas do cotidiano, como os cheiros e sabores.
Chega a ser ridículo se tão fácil que é largar o cigarro convencional com ajuda do vape (cigarro eletrônico) foi de grande valia esse instrumento que hoje não quero nem ver cigarro convencional.

Daniel
Santos
São Paulo

Tenho 64 anos e fumei 2 maços de cigarros por dia, durante 40 anos.
Parei de fumar aos 59 anos, quando já acordava pela manhã com falta de ar.
Já havia tentado os diversos métodos disponíveis, sem resultado.
Em uma última tentativa, decidi tentar o cigarro eletrônico, sem ter informações consistentes favoráveis.
E, ao mesmo tempo, busquei apoio em grupos antitabagismo do meu plano de saúde.
Relatei à psicóloga do grupo antitabaco que o cigarro eletrônico estava me oferecendo o suporte que não tinha conseguido com outros métodos.
E, ainda assim, ela tentou me convencer a abandonar o cigarro eletrônico e usar os adesivos e chicletes de nicotina que são oferecidos gratuitamente, e que não funcionaram comigo.
Abandonei o o grupo do plano de saúde, insisti com o cigarro eletrônico, reduzi o teor de nicotina gradualmente, e consegui o que julgava impossível: abandonar o vício do tabaco.
Continuo a usar o cigarro eletrônico, com sabor e sem nicotina, por prazer e sem dependência.
Muitas pessoas que não conseguem abandonar o tabaco deveriam conhecer esta opção.

Suely Ornellas Merat
NITERÓI
RJ

Diferente de muitos eu nunca gostei de cigarro. Porém eu fumava Maconha, Só que graças ao Vaper eu não sinto mais vontade de fumar. E Olha que já tentei várias vezes, só que quando a gente tem vários amigos próximos que também fumam, acaba sendo um pouco mais difícil..
Optei pelo vaper e nao me arrependo!

Leonardo Oliveira Rocha
Brasília
Distrito Federal

Tenho 60 anos e fumava desde os 14/15. São muitos anos com o cigarro, é verdade. Durante esse tempo todo nunca me preocupei de fato em largar mesmo sabendo de alternativas, todas sem atrativo algum e que sempre me pareceram um gatilho para adquirir outro tipo de problema, como ansiedade, frustração e irritação caso tentasse realmente parar. Por outro lado sempre tive consciência sobre os efeitos negativos na saúde, obviamente. E todas estas questões de família (esposa pegando no pé, filho dando letrinha), trabalho (quem não dava aquela saidinha para fumar, ou melhor, saidinhas…) não foram diferentes comigo. Mas neste último ano acabei tendo contato com o mundo vape através de leituras diversas e talvez por estar sempre conectado com a tecnologia, acabou me atraindo. Por que não tentar? E a surpresa foi ainda maior quando comprei meu primeiro e-cig. Não vi necessidade alguma em fumar meus queridos cigarros de papel e tabaco (e devo confessar que ainda tenho 4 ou 5 maços de LM em casa, afinal, não seria louco de ficar sem… heheh). Mas o fato é que todos estes maços ainda estão aqui intocados. São 3 meses ou um pouco mais com o e-cig, aprendendo, fazendo muita merda com a escolha de juices, mas estou acertando mais. Sabendo o que comprar de acordo com o meu aparelho, qual o VG/PG, se será freebase ou nicsalt e qual quantidade… São muitas coisas para um neófito. Mas vejam, acertei mais do que errei pois desde o primeiro dia que vaporei, nenhum cigarro convencional foi fumado. E do meu ponto de vista isto foi absolutamente incrível e derrubou meu ceticismo inerente. Não gosto de usar a palavra “milagre” então vamos trocar, “assombroso” fica melhor 😉
E vou afinando os resultados, vendo opções para dimunuir a nicotina nos líquidos. Em diversos momentos fiquei vaporando como um desesperado mas superei essa fase. E o ponto final fica para este site, que reúne informações extremamente úteis para quem deseja conhecer o mundo vape. Análises diversas, opiniões, visões sobre o mercado atual e o posicionamento da indústria do tabaco, o corporativismo dos orgãos de saúde, as notícias sobre tratamentos alternativos na medicina de ponta (usando o vapor como opção). Muito bom! Me senti na obrigação de escrever algo aqui pois este foi um dos lugares que busquei informação. Abraço ao editor do Vapor Aqui e aos leitores que chegarem aqui. O vape é uma alternativa consistente para quem quer largar o cigarro.

Plinio
porto alegre
rs

Conheci o Vape recentemente, desde o primeiro contato parei de fumar imediatamente, apos 23 anos fumando.

Anderson
Porto Alegre
RS

Meu nome é Marcos Samerson, sou fotógrafo e fumava desde os 25 anos, sempre Gudang Garam. O que antes eu comprava “varejo”e fumava 1 cigarro ou tres na noite nos fisn de semana, Aos 30 ja comprava um maço. Hoje estou com 37 e estava fumando cerca de 4 maços de gudang por semana, ou 8 cigarros por dia.
havia um tempo em que estava pensando em comprar um Vape para minhas sessoes em estudio para fazer o efeito fumaça, ja que a fumaca de glicerina de boate e festas ficava muito tempo no ar, atrapalhando a sessao. Optava sempre pela fumaça de cigarro normal que dissapa muito rapido.
Um conhecido meu postou num grupo de whats que estava vendendo um SMOK V8 e que produzia muito vapor, achei perfeito pra sessao. ele me vendeu junto com um juice da milkmann o pudding. Fui testar o vape em casa e fiquei muito surpreso com o sabor, nao fazia ideia alguma de quanto gostoso era. Fui experimentando mais e nao senti a necessidade de fumar o gudang, ate achei estranho e fui pesquisar na internet o pq disso. ate que vi na caixa do milkmann que tinha 3mg de nicotina. Eu fiquei muito surpreso, pois eu nao queria sentir aquele gosto de fumaca que o cigarro tem, achei bem melhor o do cigarro eletronico com sabor delicioso, obvio. Desde entao fazem 3 meses que nao fumo mais. Passei a comprar juices de 6mg de nicotina, mas com o tempo acabou ficando muito forte pra mim e passei a usar apenas de 3mg. 2 meses depois os de 3mg ja estavam fortes e passei a misturar 0mg com 3mg e hoje consigo usar tanto os de 3mg quanto os de 0mg, ja dando preferencia a juices com 0 mg.
As mudanças: Tenho um sono bem melhor, antes tinha muitos pesadelos, apneia do sono. Minha respiração esta melhor, nao tenho mais aquele catarro escuro, entopimento nasal, melecas e etc.
Hoje tenho um vaporesso POLAR que troca baterias, pois a bateria do smok v8 nao durava o tempo necessarios para os eventos que fotografo. Agora vou partior para fabricacao dos meus juices, pois esta ficando caro pra mim comprar muitos juices por semana.
Depois do vape, nao consigo voltar mais pro cigarro, nao sinto vontade alguma de fumar. Mas dá saudade de segurar um cigarro, o ato de acender com esqueiro e etc.
Estou muito feliz, tenho um filho de 9 meses e hoje posso segura-lo a qualquer momento e beija-lo muito, inclusive dar uns bons beijos na minha namorada sem me importar com o bafo de cigarro.

Marcos Samerson
Rio de Janeiro
RJ

Tenho 56 de idade. Um dia tive que deixar meu carro no mecânico e aí me lembrei de que meu amigo da farmácia vizinha já utilizava Vape por um bom tempo e que havia deixado de fumar. Eu já tinha tentado de tudo e nada. Fumei por 40 anos e já não aguentava mais e foi aí que esse amigo me deu todas as dicas sobre o mundo do Vape como essências, PG, VG, nicotina e etc. Comecei a pesquisar na internet tudo o que dizia a respeito do cigarro eletrônico. Meu 1ºaparelho foi um Pen 22 com um juice da radiola o pinacolada 0 Nicotina. Tava legal mas faltava alguma coisa e aí intercalava com o cigarro analógico. Voltei a pesquisar e aí é claro faltava a nicotina. Comprei juices com 3 mg dê nicotina e aí foi como mágica. Abandonei o cigarro de papel de vez. Já faz um ano que parei de fumar graças ao Vape. Salvou minha vida.
RINALDO
SP-SP

Rinaldo
São Paulo
SP

Fumei cigarro por 10 anos em média uma carteira por dia.. A um ano e meio estou no vape utilizo 6ml de 3mg/ml por dia e não fumo mais cigarros não fedo mais voltei a sentir o cheiro e o gosto das coisas e não tenho mais tosse me sinto bem melhor fisicamente e socialmente

Gordon

Olá me chamo Rafael e tenho 24
Fumava cigarro desses quem já de fabrica e o fumo Maratá daqueles que vc mesmo faz ou bola né na gíria falada. Mais em fim comecei com 17 anos de idade na escola com amigo e tentei parar inúmeras vezes e nunca tive êxito porém faz 5 meses q me tornei vaper e até que enfim parei de fumar cigarro fedorento. Na época em q fumava tinha 59.800 Kg e hj engordei 65.500 Kg, melhorei meu índice de TAF (teste de aptidão física) no meu trabalho ou seja só tive a ganha usado vape, egodei, não tô fedendo a fumaça, resistência física a mil.
Obrigada. . .

Rafael da Silva Feitosa
Altamira
PA

Comecei a fumar com 17 anos, fumei toda minha vida adulta até os 33 anos. Durante esse período parei de fumar e voltei várias vezes, usei goma, adesivo e remédio. Nada funcionava e eu sempre voltava… Estava conformado em morrer fumando, até que conheci o cigarro eletrônico. Consegui parar com o cigarro e estou a quase 3 anos sem fumar e o melhor, sem nenhuma vontade de voltar, graças ao vape.

Hoje me sinto bem melhor, os benefícios na saúde e na vida social são grandes. Recomendo que você também tente. Vai conseguir!

Alessandro Côrtes
Goiânia
Goiás

Uso cigarro eletrônico há 6 anos. Eles me fizeram abandonar o cigarro após 55 anos de uso. PASSEI A ME SENTIR MUITO MELHOR!

Luiz Mário S.M. Guimarães
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro

Fui fumante durante 15 anos. Como muitas pessoas, comecei na faculdade, tanto por curiosidade quanto por conviver com diversos fumantes. Nunca fui um fumante excessivo, nem mesmo cheguei a fumar uma carteira inteira por dia salvo raras exceções, como festas e jantares, e quando havia mais fumantes junto.
Nos últimos 5 anos, tentei parar várias vezes pois senti que os primeiros 10 anos como tabagista estavam mostrando sinais de problemas não apenas na minha saúde, mas também nas minhas relações sociais. Meus amigos não-fumantes (a grande maioria) me davam conselhos para parar, pediam para não fumar perto deles, reclamavam do cheiro, minha família também “incomodava”, obviamente com o meu bem estar em vista, e isso me incomodou bastante.

Tentei parar apenas com o “cold-turkey” (parar de forma abrupta), e gradativamente (diminuindo com o tempo), e não tive sucesso. Não quis experimentar a goma de mascar, nem o adesivo, e nem os diversos remédios que existem como formas de sessação, pois entendi com o tempo que meu vício era tanto químico quanto psicológico (o ato de ter algo na mão que eu aspirava e fazia fumaça).

No começo de agosto deste ano, comecei a pesquisar sobre vape. Já havia experimentado há uns 2 anos, e decidi tentar esse método. Comprei um Pen 22 da Smok e alguns líquidos de uma marca bastante conhecida, mas de muito baixa qualidade (hoje sei disso, pois já provei líquidos muito melhores). Durante 1 semana, usei o vape junto com o cigarro, mas fumando apenas 1 ou 2 cigarros convencionais por dia. Quando acabaram os cigarros da carteira que tinha, no dia 21 de agosto, decidi que não compraria mais cigarros. E desde então não fumei mais.

Nesse tempo, já comprei meu segundo mod, um Aegis Mini da Geek Vape e o meu primeiro RTA, o Profile Unity da Wotofo. Diariamente, além de vaporar de 2 a 3 tanques de líquidos com 3mg de nicotina, assisto a todos os vídeos que posso de vários canais nacionais e internacionais sobre vape a fim de me interar sobre o assunto.

Ainda me considero um neófito, mesmo tendo começado a me aventurar no DIY de juices, e vendo que em menos de 2 meses sem o cigarro convencional minha saúde e minhas relações já melhoraram bastante, tornei-me ferrenho defensor do vape como método de cessação do tabagismo. E advogo em causa própria não só pesquisando sobre os benefícios que trocar o cigarro pelo vape podem trazer, mas também me informando sobre a situação econômica e política que vem se desenrolando em torno do cigarro eletrônico, seja ele “aberto” (mods, atomizadores e juices) ou “fechado” (pods e AIOs).

Luiz Mário Damiani Fonseca
Carazinho
Rio Grande do Sul

Minha família, por parte de mãe, produzia tabaco nas décadas de 30 a 60.
Por 4 gerações, por parte parterna e materna, meus antepassados morreram direta ou indiretamente por causa do fumo.
Desde sempre fui um fumante passivo, não fumei diretamente, até os 18 anos.
Aos 19 anos me ausentei de casa, e de fumantes por consequência, e após uma crise depressiva desencadeada por algo que não foi explicado por nenhum profissional de maneira consistente, foi me receitado antidepressivos e ansiolíticos, que não fizeram efeito além dos colaterais.
Tinha dores nas costas e nas partes médias da barriga (ligadas ao metabolismo dos medicamentos – renais, e constante insônia). Numa noite, experimentei fumar, e ví que era o que faltava. Sim, eu descobri e acredito, que a nicotina faz parte do meu metabolismo de tal forma, que a ausência dela provavelmente gerou a crise depressiva, mesmo eu nunca fumando diretamente antes. Parei de tomar antidepressivos, comecei a fumar. E tudo ia bem.
Com 23 anos estava em 3 maços de cigarro por dia. Malrboro. Um aceso após o outro.
Então decidi tentar formas de consumo de nicotina melhores, e cá entre nós, mais baratas.
Tentei complementar com uma sessão de narguillé diária, e após 3 meses sem sucesso, ainda fumando os 3 maços por dia, comprei um cachimbo.
Foram 2 anos de Captain Black Branco num Savinelli pela manhã e Big Ben pela tarde e noite, uma lingua que já não sentia mais sabores, e um hábito difícil de lidar, sim parei com o cigarro, mas não sentia nem o sal na comida mais.
Então conheci o famoso Palheiro, o de caixinha, da marca Paulistinha. Migrei e usei por mais 2 anos, um maço por dia ou mais de mentolado, horrível, queimava, mas funcionava. Todo mês de outubro a dezembro o menthol deles mudava e ficava com gosto de Detefon (inseticida espiral).
Enfim, aos 27 tentei parar com tudo. Procurei um médico (alias 3, por que o primeiro dizia que era falta de vergonha na cara), e tentei as mais diversas formas. Inclusive Champix. O resultado foi ótimo pra quem me vendeu adesivos de nicotina, pra quem me vendeu Bupropiona, Pra quem me vendeu sessões de terapia… Enfim, aos 29 conheci o Vape.
Comecei com 35mg de Nicotina/Ml, num SMOK que logo substituí por que era uma porcaria de aparelho, utilizando 10-20 mL por dia. Não fumei mais nenhum Palheiro, Narguillé, Cigarro, Charuto ou Cigarrilha desde o primeiro dia com o vape… Hoje, 1 ano depois, uso os mesmos 10-20mL por dia, em 3mg em DL, ou 5 mL em 10mg em MTL.
Só que hoje sinto sabores, cheiros, respiro bem, consigo correr 1 hora inteira, não tenho cheiro de fogueira e nem preciso do dentista a cada 3 meses pra cavar embaixo das minhas gengivas pra lidar com o tar. O vape pode ou não ter salvo minha vida, e pra mim isso nunca importou.
Não acredito nisso de que algo mate ou não mate por sí só, é sempre um conjunto.
Mas algo é certo: O vaping me oferece uma imensa melhor qualidade de vida. Então sim, se há alguma verdade nesse produto, é que se é usado direito, ele não me deixa com dificuldade de respirar, não acordo de manhã com a sensação de uma pedra em cima do peito e breu dentro da boca, não me da calor, nem calafrio, nem me deixa com queimaduras na pele como os adesivos de nicotina, nem fico querendo ficar encolhido num canto, ou com dores nas costas como os antidepressivos e ansiolíticos, muito menos preciso de qualquer lavagem cerebral pra me convencer de alguma coisa, e o cheiro hoje é otimo. E isso tudo se traduz em satisfação e menos estresse. Algo que comprovadamente sem sombra de dúvidas, proporciona longevidade.

D.
Ribeirão Preto
São Paulo

Eu fumei durante 31 anos, desde os 16. Na minha época de adolescente, era bem legal fumar, tinha toda a propaganda em toda a mídia, se podia fumar em qualquer lugar, inclusive em ônibus e aviões. Minhas filhas fumaram outros tantos anos, mesmo contra a minha vontade. Ano passado soubemos por acaso da existência do vape, minha filha mais velha fez uma pesquisa longa e me convenceu. Pedi pra minha tia que mora nos USA pra nos trazer dois Joyetech Ego Aio plus e desde o dia 1 da chegada deles não voltamos mais a fumar cigarros. Eu fumava quase 1 maço por dia, ela mais. Logo mudamos de aparelhos e minha outra filha também passou a usar o vape. Foi uma transição tranquila e super benéfica em questão de ganho de qualidade de vida. Hoje convenço quem eu posso a fazer essa mesma escolha, de largar o cigarro comum através do eletrônico, mesmo com a dificuldade de compra dos mesmos e dos materiais para confecção dos juices (produzimos os nossos), compensa. Só ganhei imensamente na troca.

Thais
Niterói
RJ

Tenho 60 anos e fumei por 45 anos ,no último ano quase 3 cartelas por dia.Pesquisei uma forma de parar de fumar e achei o cigarro eletrônico. Mesmo com toda a mídia contra , vi que era menos nocivo que o cigarro de papel e resolvi tentar. Estou a 43 dias sem fumar cigarro e me sinto melhor , sinto o cheiro das coisas e parei de tossir pela manhã. Estou satisfeita e feliz por ter conseguido depois de ter tentado todos tratamentos disponíveis e sem sucesso.
Sônia Gonzales SP

Sônia Regina Gonzales
São Paulo
SP

Fumava cigarros convencionais desde os 16 anos de idade, estou hoje com 37 anos e fumava de 1 a 2 maços de cigarros por dia, já houve falecimento de um familiar por causa do cigarro, e mesmo assim o hábito do cigarro falou mais forte pois ainda era jovem e não liguei muito para parar, hoje casado, e minha esposa também fumante, pensei em aumentar a família e como iria fazer isso futuramente com os dois fumantes? Estava desde o começo de 2019 tentando parar de fumar, mas não tentei nenhum tipo de remédio, e depois de tantas idas e vindas tentando parar, sendo que ficava 1 semana sem cigarro e quando voltava, 1 maço fumava dentro de 5hs, e após ver sentenas de vídeos sobre POD e MOD, resolvi adquirir um, e desde o dia 13 de agosto nunca mais fumei 1 cigarro convencional, sou uma pessoa que sempre faço exercícios físicos regularmente e notei grande mudança, tanto na vontade da prática e também no meu folego que melhorou muito.
O vapor até agora está me ajudando a parar com esse hábito asqueroso, que hoje com o vapor vejo o quanto o cigarro fede e o quanto é prejudicial, a pouco tempo atrás fui ao médico por ter muita tosse e associado a uma gripe, tive que fazer um RX do pulmão, e após o médico me aconselhou a parar de fumar pois estava causando danos ao meu pulmão, não vou prolongar muito, agradeço aos canais do YouTube que compartilham experiência e dão dicas de vape. Abraços.

Fabio
SAO PAULO
SP

Eu comecei a fumar aos 18 anos, achava legal, meus amigos fumavam e aí agente acaba se contaminando. Fumei dos 18 até os 40 anos, sentia muito cansaço, pigarro e muitas crises alérgicas. Tentei parar inúmeras vezes, mas sempre voltava a ter recaídas. Foi aí que um amigo me apresentou o cigarro eletrônico. Fiquei encantada e comecei a pesquisar, vi vários estudos que comprovavam que o cigarro eletrônico era 95% menos prejudicial que o cigarro, então comprei um e com uma semana já não usava mais o cigarro convencional. Hoje jaz faz dois anos e 5 meses que não faço uso do cigarro convencional e sei que sem o cigarro eletrônico voltarei a fumar, é de suma importância que o governo brasileiro busque os estudos que já existem em países como a Inglaterra para que mais pessoas possam se beneficiar e lavar esse vício maldito e salvem suas vidas.

fabricia maria sartori
cariacica
espirito santo

Fui usuário de cigarros analógicos dês dos meus 12 anos, usava de variados tipos com aquela idade via que aquele costume não estava me fazendo bem, fui e conheci o narguilé onde pude sair do cigarro pra algo menos prejudicial ao passar de um tempo queria me livrar de vez do uso do narguilé e tabacos, foi onde conheci na época o canal (japa do vapor) um canal onde pude aprender e conhecer um conteúdo sobre o vaping a partir dali me apaixonei sobre o assunto, fiz uma importação devido ser muito restrito o uso no pais, tinha pouquíssimos em nosso pais, quando meu chegou demorei um pouco a me acostumar, mais notei uma melhora fora do comum no meu organismo, hoje tenho 21 anos odeio cheiro de cigarro e derivados, mostro as pessoas como o cigarro eletrônico mudou minha vida e sigo cuidado da minha vida de forma normal e mais saudável.

Matheus Ferreira
Goiânia
GO

Que palhaçada isso! Mh respiração melhoro, mhs toces secas que tinha sumiram, o fedor que o cigarro deixa. Acabou. E minha glicemia controlou pois sou diabets tipo 1. Agora estão querendo que morra fumando cigarro….. Ou sou a prova viva que vaper não faz mal, pelo contrário….. Então, terão que criminalizar a glicerina vegetal e o propileno glicol…. Né!!!!!

Arthuro Barreto Affonso
Niterói
Rj

Bem a aproximadamente um mês ou dois atras, minha namorada e eu tivemos uma discussão devido eu fumar. Disse-lhe que não queria e não iria parar de fumar, pois gosto de fumar gosto do hábito de fumar e da rotina de fumar.
Gostava de pegar o maço de cigarro, pegar o cigarro em seguida o isqueiro, colocar o cigarro na boca, acender o isqueiro, leva-lo até o cigarro e puxar o ar até acender o cigarro.
Gosto de todo esse ritual. Mas esse habito tão prazeroso para mim, sei que incomoda não apenas minha namorada como também a maioria das pessoas que não fumam, algumas pessoas que não fumam até que não se importam masssss a grande maioria não suporta esse vicio esse habito.
Foi ai que relembrei que existia o cigarro eletrônico, resolvi pesquisar mais até que uma certa noite vendo videos sobre cigarro eletrônio, vape e pod, vi o video de uma simulação muito bem feita que me me convenceu a pelo menos tentar dar uma chance ao vape.
acho que muitas pessoas já devem ter visto esse vídeo, mas o vídeo simulava um pulmão exposto a um mês de cigarro, um mês de maconha e um mês de vape não vou entrar com tantos detalhes, mas se quiser da pra ver pelo youube.
Um mês com cigarro, o algodão que simulava o pulmão estava, completamente escurecido, com a maconha não mudava muita coisa mas parecia ser menos escuro de com que o cigarro. Já com o vape a historia mudou, a simulação foi a mesma um mês de vape no final das contas tinha amarelado o algodão muito levemente quase imperceptível.
Foi nesse momento que resolvi encontrar um vape para ver como seria a experiencia. passei em frente a uma tabacaria, e perguntei sem muita pretensão se eles trabalhavam com vape, ou pod.
Para minha surpresa ele disse que sim, o mesmo me mostrou alguns modelos e me explicou o b a ba do vape, o assunto e um pouco complexo mas depois que começa a entender levamos numa boa.
Bem comecei a usar o vape, intercalado com o cigarro, 4 maços de cigarro pra mim duram aproximadamente 3 dias, fiquei surpreso pois quando percebi meus maços estavam durando ao invés de de 3 dias estavam durando uma semana.
um belo dia resolvi tentar ficar sem fuma o cigarro analógico um dia inteiro, pois eu consegui.
Hoje meia noite vão fazer 13 dias sem fumar cigarro analógico ou cigarro de papel digo isso no minimo pois eu sempre conseguia fumar mais que um maço por dia.
Hoje são 260 cigarros a menos na minha vida, e não sinto falta dele.
Comecei com o renova zero, depois comprei um sky solo, drag baby kit trio e quero comprar um drag mini o vape é um mundo vasto com vários aparelhos, mod atomizadores juices e por ai vai.
Sem contar que não fico mais fedendo, nem minha casa agora esta tudo de bom

Dário
são paulo
sp

Sou Marcelo, tenho 34 anos e fumava dos 16 aos 18 só em baladas e com amigos de colégio, já dos 18 pra frente era uma caipora ambulante, uma carteira e meia por dia, não importava se era do nacional ou do importado (aquele da Bolivia), que mata mais do que acidente de trânsito kkkkkkk.
Preferia comprar os nacionais, gastava em torno de R$ 450,00 por mês em fumaça.
Eu me sentia incomodado com o cheiro do cigarro que ficava nas minhas roupas, braços, cabelo, em tudo, minha esposa reclamava horrores. já tinha pensado em pesquisar sobre cigarros eletrônicos porém não fazia. Até que um dia assistindo o canal do youtube de um streamer (BURGAOFPS) vi ele utilizando um vape e dando o depoimento dele (depoimento positivíssimo), então resolvi pesquisar, cai no canal do Vapers Brazil, no vídeo dele dando também o depoimento dele e a esposa dele também, então resolvi pesquisar sobre os aparelhos, líquidos, resistências e tudo mais, então cheguei a um ponto que depois de dias pesquisando resolvi meter a cara (essa é uma atitude importante), comprei um EGO AIO e 2 líquidos com nicotina, quando chegou eu estava todo animado, abri, preparei o aparelho, umedeci a resistência e buuummmm, dei a primeira tragada, tossi feito um bode com asma (se é que existe isso), a garganta só era acostumada com a maldita fumaça e não com o vapor, mas eu persisti e diferente do que alguns vendem por aí, não é dar uma tragada no vape e você já está sem vontade de fumar.
Nos primeiros 2 dias ainda tinha vontade de acender um cigarro, parece que o cérebro não sabe que você está consumindo nicotina mas de modo diferente, ao invés de por fumaça e combustão, por vapor. mas como já tinha feito um bom gasto com aparelho, líquidos e frete me segurei, ainda no segundo dia a garganta já estava acostumada com o vapor e já não tossia, tinha throat hit sim, mas já estava acostumando, no terceiro dia ví um colega fumando e não deu vontade, até me afastei um pouco pois o cheiro não era de meu agrado, e ele ria quando me via vapear, no quarto dia já não sentia vontade de cigarros e do quinto dia pra frente me dei por livre desse vício.

Depois de 2 ou 3 meses com o kit inicial que comentei e pesquisando muito, parti para uma ideia de pegar um Mod e um Atomizador RTA Buildável, tudo pensando em economia, já que os fretes para o Acre são do preço dos dinossauros que tem por aqui kkkkkkkk, brincadeiras a parte, comprei um Aegis 100w e um Zeus Dual, kit de fios e algodão e como já tinha pesquisado muito sobre tudo, comprei essências, VG, PG, NIC e alguns poucos frascos para iniciar no DYI. Hoje posso dizer sorrindo que gasto em torno de uns R$ 350,00 para 6 meses de líquido, valores e datas aproximadas.
Estou a 2 anos sem fumar, feliz, muito mais saudável e cheiroso e já peguei meu terceiro aparelho, um Vaporesso Luxe S e um Dead Rabbit.
Muitos se assombram com as nuvens e com o aparelho, aqui é como se eu fosse o único no Estado que tem isso kkkkkkkkk, sigo feliz e não volto a fumar, indico para muitos mas como todos sabem é um tanto difícil para todos largar esse vício.
Um Abraço a todos.

Marcelo de Oliveira Silva
Rio Branco
Acre

Tenho 18 anos, meu relato é bem curto e acredito que se volte mais para aqueles que como eu, tem ansiedade, depressão ou outros problemas do gênero.
Em 2018, com a pressão de vestibulares e afins, entrei pro cigarro ainda menor de idade, cheguei a fumar um maço por dia durante 6 meses, até que conheci o vapor. Felizmente não criei vício na nicotina, e hoje consigo usar juices 0mg pra me acalmar nas crises de ansiedade e pra quem tinha que se cortar, beber ou fumar pra conseguir suportar as crises… Bom, eu sinto isso como um grande avanço

Li

Olha, não sou ex-fumante… nunca coloquei um cigarro na boca, nem nenhum tipo de droga ilícita. O meu testemunho é um pouco diferente…

Desde bem jovem tenho vontade de fumar cigarros por um motivo: ansiedade. Tenho ansiedade há muito tempo, sendo que isto me causou graves problemas já durante minha vida. Hoje estou bem, mas pela minha profissão (advogado), trabalho com estresse e prazos o tempo todo, o que nunca me ajudou.

Tenho muito autoconhecimento, e hoje aprendi inclusive a gosta da minha ansiedade. Ela me faz pensar de um modo diferente das outras pessoas, e alcançar coisas incríveis apesar da minha pouca idade: 27 anos.

Quando comecei a ler sobre cigarros eletrônicos e que eles não possuíam as trilhões de coisas nocivas à saúde, apenas a nicotina, passei a investigar muito o assunto, de forma a entender o que as substâncias que o mesmo possui poderiam me causar (tenho trauma, pois tive um diagnóstico médico errado, então busco sempre o maior número de informações para que eu mesmo tenha uma opinião formada sobre).

Nestas pesquisas, identifiquei uma questão em comum: que a nicotina poderia (de certa forma), ser vista como um oposto da cafeína – em vez de acelerar, ela te desacelera. Eu achei isso deveras interessante, visto que, por conta da ansiedade e de como eu sou, estou sempre muito agitado e isso é muito cansativo.

Depois que comecei a usar, percebi que a nicotina, em baixa quantidade (uso juices com 3mg), realmente traz uma calma e uma limpeza de pensamento. Comecei a utilizar em momentos onde eu precisava me focar mais, bem como em momentos onde percebia que estava começando a perder o controle sobre a ansiedade.

Claro que não estou incentivando, pois o pulmão foi feito para o ar puro, não para quaisquer substâncias, mas o alívio que percebi na minha ansiedade, nos momentos que eu quiser (o controle que o vape me deu sobre mim mesmo), é algo incrível! E não tendo sentido abstinência quando deixei de usar, aumentou meu sentimento de liberdade!

E é isso, achei que seria interessante compartilhar com vocês esta minha visão sobre o vape!

Fernando Godoy
São Paulo
SP

Tenho 19 TODOS os meus amigos fumam, e eu comecei a entrar na onda de fumar com eles quando percebi, já fumava um pouco quase todo dia… Resolvi comprar um vape para continuar por perto mas evitar danos e e vício do cigarro.
Só vaporo as vezes e nem toco em um cigarro .

Guilherme
Belo Horizonte
Mg

Tenho 34 anos e fumava a uns 15 anos, 1 maço (20 cigarros) por dia.
Comecei como a maioria brincando na adolescência mas, levo em consideração quando virei fumante de fato diariamente.
Uns meses atrás, em uma festa entre amigos, me falaram q tinham um parente q tinha largado o cigarro e ido pro vape.
Curioso, fui pesquisar e encontrei vários relatos de gente que conseguiu o mesmo. Me deu uma luz.
Após ter tentado de tudo, achava q iria morrer fumando. Já tinha entregado os pontos. Após pesquisas, uma esperança: O vape!

Pesquisei sobre a nicsalt com um POD system e consegui realmente. Já baixei de quantidade de 40mg, 35mg e 30mg ao longo de 56 dias sem cigarro.

Me emociono ao dizer que posso abraçar minha filha sem receio do cheiro em mim e me envergonho profundamente por ter obrigado a todos que conviviam comigo sentir esse negócio abominável do cigarro. Penso em todas as mulheres, amigos, parentes e outros que estiveram aguentando isso por tantos anos.

Em 56 dias me sinto um homem mais feliz e profundamente grato ao Vape.

Estou só no começo e será uma saga de meses! Mesmo assim, estou confiante e seguindo firme e tranquilo!

Marcelo Luiz Silvestro
Macapá
Amapá

Eu fumei durante 25 anos, tinha muita vontade de parar, mas todos sabem o quanto é difícil,tentei varias formas e nada funcionou. Minha filha vai completar 5 anos e quando minha esposa ficou gravida entrei em desespero, não queria receber meu bebe com aquela radiação do cigarro e etc…
Sou musico e a musica é tão boa que me ajudou até nisso, fui em um estudio fazer uma gravação e tinha outro musico com um negocio estranho soltando uma fumaça que não tinha cheiro e nem incomodava as pessoas, perguntei o que era e ele me falou que era cigarro eletronico, eu ja tinha ouvido falar mas nunca tinha visto, na época era um kit bcc, conversamos por alguns minutos e pedi para experimentar, é claro que tossi bastante como todos que não tem costume, alguns minutos depois pedi de novo, e naquele momento descobri que tinha uma chance de largar o analógico, ele me passou um contato e liguei para a pessoa e perguntei se podia ir buscar em mãos para obter mais explicações a respeito, marcamos um dia e fui com muita ansiedade, ele me explicou tudo que sabia pq ele também era ex fumante, e resumindo, na primeira semana fui buscar minha esposa no trabalho e acabou a bateria, comprei um maço de cigarro e quando cheguei em casa coloquei para carregar e assim que carregou sentei no local que estava acostumado a fumar e fumei 5 cigarros seguidos com um intervalo de 10 min cada, dava um trago no cigarro e outro no eletronico, desse dia até hoje nunca mais fumei o analógico e nem tenho vontade alguma, vaporo a 5 anos e posso dizer que me sinto muito bem, comecei com 18 mg de nic e hoje estou nos 3 mg, o cigarro eletronico não é só para suprir o vicio e sim uma terapia também e através de mim, minha esposa, meu cumpadre e um amigo também estão no vapor, todos largaram o cigarro e nunca mais fumaram…

Edson
São Paulo
SP

Bora lá, por conta de um cirurgia nasal acabei largando o vicio de 30 anos em cigarros , um ano após ainda sentia abstinência nem tanto por conta da nicotina, mas pelo hábito de fumar ao dirigir ou em frente ao computador, por conta disto ficava irritado e pensei algumas vezes em voltar ao vicio, mas resisti e quando experimentei o vaporizadores sanei aquilo que realmente me incomodava. Já apresentei modalidade a varias pessoas, em muitos casos o preconceito e falta de conhecimento impediu o êxito, mas continuo tentando pois só quem tem a marca do cigarro compreende o bem que faz abandonar o vicio.

Silvio Sena
São Paulo
SP

Eu fumei por mais de 20 anos, mas o cheiro e o sabor do cigarro começaram a me incomodar muito, mas eu não conseguia me livrar dos cigarros de jeito nenhum.
Passei anos tomando remédios, na tentativa de parar de fumar; usei os adesivos de nicotina, que me davam enjoo e dor de cabeça; usei as gomas de mascar de nicotina, filtros gradativos para colocar nos cigarros; tentei todas as alternativas que eu encontrei disponíveis e nenhuma adiantou absolutamente nada, só serviram para dar efeitos colaterais péssimos.
Certo dia, pesquisando métodos para largar o cigarro, pois eu odiava o sabor e o cheiro, encontrei os vaporizadores e resolvi fazer a última tentativa, porém, incialmente comprei juice com 0 de nicotina e não consegui reduzir nem a quantidade de cigarros fumados por dia, então pesquisei no vaporaqui e resolvi comprar juice com 6mg de nicotina e, depois de uma semana, consegui largar os cigarros de vez, me desfiz das caixas que tinha em casa e passei a usar só o vapor.
Em quase 3 anos, uma única vez tentei fumar um cigarro e meu estômago embrulhou na primeira tragada, então apaguei e nunca mais encostei em um cigarro e não tenho a menor vontade de fazê-lo.
Depois fui reduzindo a nicotina, cheguei a usar 0 mg por um tempo, mas voltei a usar a nicotina, por sugestão do neurologista, pelo fato de a ausência total da nicotina prejudicar a concentração do ex fumante.
Hoje tenho usado mais nicsalt, com as menores quantidades que encontro e 1 ml dura de 2 a 3 dias.
Pela experiência anterior, sei que hoje conseguiria usar sem nicotina, o que farei assim que o neurologista achar que devo.
Além disso, minha saúde melhorou absurdamente, minha respiração melhorou, a circulação também, nunca mais tive nenhuma crise de bronquite, até gripes e resfriados se tornaram muito raros e não os tenho, mesmo que todos que convivem comigo estejam com gripe fortíssima, eu sou a única que não fica doente junto.
Voltei a sentir o sabor dos alimentos, consegui reduzir muito o sal, pois acabava abusando, por não sentir os sabores direito, também passei a tomar muito mais água.
Não tenho a menor dúvida de que o vapor só me trouxe benefícios, meus médicos também notaram a melhora da saúde global.
Também não tenho dúvidas de que o vapor é uma saída praticamente certa, para quem tem a intenção de parar de fumar.

Jay
Santos
São Paulo

Fumei dos 16 aos 35 anos, 19 anos.
Foram inúmeras tentativas de largar o cigarro e nunca consegui. A história mudou quando um amigo me apresentou o vape (ele era fumante a mto tempo tmbm e trocou o cigarro pelo vapor), comecei a usar e larguei tudo cigarro em questão de uma semana. Uso aconteceu a 1 ano e 7 meses, hoje tenho nojo de cigarro, não volto nunca mais a fumar.
O vape mudou minha vida.

Béto Pacheco
São Leopoldo
Rio grande do sul

Bom, eu não sou fumante, não fumo cigarro nem qualquer outro tipo de droga. Recentemente comprei um vape pois via um amigo sempre usando e acabei gostando, eu não utilizo vape com nicotina, sempre compro os juices sem nicotina, mas se eu chegar a usar com nicotina não tem problema pois não irá me gerar uma dependência, visto que eu não sinto a diferença com nicotina ou sem, então sempre optarei pelos sem nicotina. Não é algo que é recomendável a saúde, mas também não é algo que vá lhe prejudicar como um cigarro, outras drogas lícitas que matam milhares de pessoas por ano, estou satisfeito com o meu vape e sou um consumir consciente.

Yuri Lima
Fortaleza
Ceará

O cigarro eletrônico salvou minha vida. Fumei por mais de 30 anos e estava cansada e sem esperanças de conseguir parar. Tossia muito e não tinha mais fôlego. Um amigo me deu o meu primeiro cigarro eletrônico e após uma semana parei de fumar. Não tusso mais, meu fôlego voltou e não tenho mais cheiro de cinzeiro. Comecei no vapor com juices de 12 MG de nicotina há 4 anos. Hoje uso somente 3mg. O vapor salva vidas.

Isolda Lisboa
Salvador
Bahia

Resumidamente: fui fumante por 22 anos. 1 a 2 maços de cigarro por dia. Neste tempo consegui parar apenas 1 vez por 3 meses. Foram 3 meses muito sofridos, mesmo com uso de buopropiona, e que não deixaram uma boa lembrança. Desisti de tentar parar. Até que me apresentaram o vaporizador em 27/04/2018. Sim, eu lembro exatamente o dia do meu renascimento. Hoje é 11/07/2019 e eu me sinto livre do cigarro, sem sofrimento. Tudo graças aos vaporizadores. Nem eu nem minha esposa acreditamos. Hoje eu falo para todos meus amigos fumantes para tentarem. A diferença da troca do cigarro comum pelo eletrônico é gigante. Meu fôlego, meu paladar, meu olfato, dentre outros, melhoraram; minhas taquicardias diminuiram, enfim, sinto-me como se nunca tivesse fumado. Sou 100% a favor da liberação da venda com o intuito de diminuição de danos para fumantes, regulamentada, proibida para menores e, quem sabe, até prescrito por médicos, como na Inglaterra.

Alex Lourenço
São José
SC

Comecei fumar aos 19 anos, fumando em torno de meio maço ao dia, chegando a fumar quase 2 maços no mesmo dia. Fumei cigarros até agosto de 2018 quando conheci o cigarro eletrônico, finalizando 7 anos de cigarro.
No começo pode ser um pouco difícil para alguém que não tenha referência e não tenha quem ajude, que foi o meu caso, mas depois que você encontra a quantidade de nicotina correta e também os sabores que agradam a experiência se torna muito mais agradável.
Hoje depois de 11 meses longe do cigarro, com muito mais disposição, sem tosse e pigarro e sem feder a cigarro eu não me arrependo da troca. Aos poucos estou diminuindo a quantidade de nicotina que utilizo, começando com 6mg/ml e hoje estou em 2mg/ml com a meta de chegar a zero nicotina até o fim do ano.
Realmente o cigarro eletrônico é um assunto a ser debatido e considerado, não como um problema que pode atrair pessoas para a nicotina, mas para tirar os que já estão ou como uma via menos nociva para a administração da mesma.

Felipe
Tupã
São Paulo

Fumei por 17 anos, dos 15 aos 32, praticamente um maço por dia. Sabia de todos males e queria parar, mas nunca tinha dado o primeiro passo. Através do vape consegui parar imediatamente, e estou há 10 meses, desde setembro/2018 sem a mínima vontade de voltar.

Fabiano Caetano Foroni
Brasília
DF

Sou engenheiro, tenho 35 anos e fumava desde 2002/03, comecei e me mantive com cigarros “light”, 1 maço durava uns 3 dias, até que nos ultimos tempos chegava a fumar 2 maços por dia em festas, churrasco, etc….mas na média de 1 maço por dia. no meio de 2017 recebi uma informação de cigarro eletrônico, me interessou pois a muito tempo tentei parar de fumar mas sempre voltava pro cigarro, cada vez uma desculpa diferente, quando eu isso, quando aquilo, quando meu filho nascer, e ele nasceu e nada deu parar de fumar (cheiro de cinzeiro em minha boca me deixava bem mal em beijar e abraçar meu filho), bom, com isso, tempos depois comprei meu primeiro vape, padrão AIO, juice, coils etc e troquei o cigarro por ele…. durante os primeiros 15 dias ainda fumei um ou outro cigarro, ate que parei de vez e tentei ficar só no “cigarro eletrônico”, nao me dava muito prazer, mas só de nao ter aquele cheiro, e eu me manter mais limpo, ja agradava, ate que acabei comprando outro vape, atomizadores diferentes e comecei a curtir os sabores e juices diferentes. Pois bem, com 6 meses depois, deixei de comprar juice com nicotina, primeiro pq oxidava, segundo pq nao vi necessidade, o principal era o habito ddle fazer “fumaça”, e nunca mais senti necessidade de vaporar nem fumar. Posso beber, festas, etc que nao tenho vontade, e nem mesmo o vape. Ainda tenho e uso ele, mais pelo sabor e por gostar do que por precisar. Nunca achei ser possivel largar um vicio de 15 anos de cigarro, e larguei com uma facilidade que não tenho explicação pra isso. O vape me salvou e ajudou a mudar minha mentalidade. Chiclete de nicotina, adesivo, nada disso funcionava, pq o problema nunca foi a nicotina e sim o habito, vc mantendo o habito, a dependência química da nicotina fica fácil de cortar e com isso, todo o seu habito e mindset mudam tambem.
Vape não é hobby, não é brinquedo, apesar de ser gostoso e prazeroso, mas principalmente ele é uma ferramenta potente na gestão de saúde pública.

Guilherme Giorgi
Nova Mutum
MT

Vamos lá… Tentarei resumir pq. È. Relato pra horas rsrs.. 25 anos na de cigarro… 5 anos de free e 20 de. Malboro branco… A 13 anos atrás meu filho q hoje tem 16.anos me pediu : pai vc pode parar de fumar..?! E lhe perguntei pq?! Pq pai quero q vc fique velhinho e continue brincando comigo… Me quebrou ao ponto de me. Tirar lágrimas È. A partir daí comecei minha saga para larga o cigarro.. Por 10 anos usei algumas técnicas… Champix.. Bub.. Fumar 40 um atrás do outro… È nada , voltava cada vez mais forte… A uns anos atrás tive um problema sério… A sola dos meus pés estáva sangrando e espelindo pús… Iniciava minha teambose prematura… Ter. Q usar absorventes de. Menstruação dentro das minhas meias… A vergonha de praticar meu muya thai com A planta dos pés dilaceradas em carne viva me fazia queree mais e mais me. Livrar do cigarro sem sucesso.. Já convivia c isso é estava adaptado…mais a 4 anos atrás… Acordei sem voz… Afonico por completo… 3 semanas sem voz…e Veio a segunda porrada tabagista : edema de reinke… Possível princípio de câncer de garganta… Meu médico virou após a entrega da autópsia e.e.disse o seguinte
.. Sabe aquele botão q usa pra falar depois do câncer de garganta vc usa p se comunicar?! Tipo voz de robô… Rapaz nem vc vai poder apertar… Pq vamos ter q cortar além de suas pernas seus membros superiores tb… Pq do jeito to q sua trambose evolui e vc não para de fumar vc vai, virar um toco.. Sem braços e sem pernas… – ( não é. Fácil dar esse depoimento… Me emociono a. Todo momento)… Tentei bup… Tentei champix mprograma do governo e tudo, quando conheci o vape,, não havia pod nem salt… Era tudo difícil de comprar de achar… Mas iniciei minha cura…. Dias depois já estava 100 % no vape… 12. 9.. 6 3.. E 1. 5 de nic…. 3 meses minhas enfermidades simplesmente sumiram… Meus treinos voltaram c qualidade… Achei o mundo do vapor tão fantastico qie comecei a estudar e desenvolver meus juices..por mêses de. Estudos e testes .. Hj tenho o maior prazer de. Ter minha linha de juices premiun e. Poder ajudar dezenas de fumantes, O vape faz parte de. Minha. Pessoal e. Profissional.. Espero ter ajudado

Juliano Lenda
Florianópolis
SC

Comecei a fumar aos 19 anos, cigarros de filtro. Fumava Hollywood preto, vermelho, passei para o Carlton e nos últimos dois anos fumava paiero (coyote). Recentemente, um grande amigo decidiu parar de fumar e comprou um pod system (juul), e me incentivou a parar com esse artifício também. Após 11 anos de tabagismo, comecei no vapor com um pod system infinix e desde então não sinto necessidade de fumar tabaco. Cheguei a fumar um paiero no início da transição, e já senti que o gosto era horrível e o cheiro nem se fala. Com um mês no pod, usando juices com nicsalt 30mg, já quis reduzir a quantidade de nicotina, para futuramente utilizar apenas juices 0mg, se tornando apenas um hábito gestual, sem incomodar os outros e nem prejudicar a mim mesma.
Vaporar é a melhor forma de largar o tabagismo, sem sombra de dúvida. Também incentivo meus amigos e conhecidos a abandonar o fedorento com o auxílio dos vapes!

Bárbara
Belo Horizonte
Minas Gerais

Fumei por 27 anos e como sou bailarina comecei a ficar sem ar para fazer exercícios. Resolvi parar de fumar e comprei um kit CE5 em dezembro 2012. Nunca mais fumei. Hoje só vaporo com 3 mg de nicotina , as vezes, até 0 mg.
Cigarro eletronico é via, minha tomografia de torax é normal e nunca mais tive crise de sinusite.

Carla
São Paulo
São Paulo

Eu perdi um implante dentário e meu dentista recomendo que eu parasse com o cigarro depois que fiz a cirurgia de correção no osso , depois da cirurgia tentei parar , sempre naquela , último cigarro e assim foi 20 último cigarro , então pesquisei e achei o cigarro eletrônico , depois de um ano não tinha falado pro dentista que tinha parado de fumar em uma consulta ele me disse . Você parou de fumar , eu disse que está usando cigarro eletrônico e ele disse sério parece que vc não fuma mais , eu respondi não fumo vaporo depois de 21 anos fumando cigarro analógico várias tentativas sem sucesso de parar , estou há um ano sem fumar, minha mulher e meus filhos estão muito felizes por eu chegar em casa sem o fedor do cigarro !

Anderson Lira
Arapongas
Paraná

Depois de mais de 20 anos fumando, acabando com minha saúde e bem estar, consegui largar o cigarro graças a utilização do Vape. Hoje depois de 3 meses longe do cigarro estou além de utilizando o vape, estou fazendo meus juices e resistências, ou seja além da saúde, paladar e olfato melhores ainda me divirto fazendo alquimia!

Luiz Cantarelli
Curitiba
Paraná

A pouco mais de 1 ano, durante uma viagem a trabalho, em Houston-TX, reparei que particularmente naquela cidade, os outros funcionários da empresa usavam um dispositivo diferente do que eu já tinha visto para fumar. Não era aquela caneta que já tinha experimentado e odiado. Era maior, e fazia muito mais “fumaça”. Apos questionar algumas pessoas do que era, pois o cheiro era muito bom fui levado pelo gerente do hotel hilton onde eu estava até um vape shop.
Naquele mesmo momento e comprei um vape, escolhi alguns líquidos (levou algum tempo até entender os termos), e o funcionário me ajudou a montar tudo e me deu muitas dicas.
Ao sair da loja, joguei o maço de Marlboro vermelho fora e nunca mais fumei (fumava desde os 15 anos de idade, portanto por 20 anos).
Trouxe 2 maços fechados ao voltar para o Brasil, pois um dos motivadores foram meus filhos. Dei os maços pra eles, e falei: podem jogar fora, papai parou de fumar.
Foi a melhor parte de tudo isso.
Fora a questão emocional, após 1 ano, Eu consigo notar as seguintes mudanças:
1) paladar muito melhor
2) gripes, resfriados que eram comuns, não aconteceram mais.
3) capacidade pulmonar melhorada
Neste 1 ano, já diminui bastante a quantidade de nicotina nos juices (de 8mg para 3mg) e também uso nicsalt 25mg.
Continuo viajando com frequência para o exterior, e após 12h ou mais de viagem, não sinto mais aquele desespero que sentia antes de sair logo do aeroporto pra poder fumar.
Hoje, quando sinto cheiro de cigarro acho horrível e com frequência pego casacos ou roupas que não usava a muito tempo e o cheiro me da nojo.
Tenho certeza que o vapor mudou minha vida.

Diego De Mauro
Campinas
São Paulo

Fumei durante 27 anos 1 maço de cigarros por dia. Em 10 dias de uso do vaporizador, parei totalmente com os cigarros, espontaneamente, sem esforço. Parece milagre.
Fazem 9 meses, e não tenho a menor vontade de fumar. Já reduzi a nicotina pela metade, e sigo reduzindo aos poucos sem problema.
A respiração melhorou muito, e os resfriados e rinofaringites frequentes não deram mais as caras.
Nunca pensei que eu conseguiria um dia parar de fumar, e nunca imaginei que pudesse ser tão fácil. Nunca.
Inacreditável.

Marcelo

Tenho 45 anos. Fumava desde os 13. Amo passado comprei meu primeiro kit. Parei no mesmo dia. Mês que vem completará um ano sem colocar um cigarro na boca. Meu corpo apresentou melhoras significativas em todos os âmbitos.

JC
Rio de Janeiro
RJ

Comecei a fumar cigarro aos 15 anos, aos 37 resolvi fazer procurar tratamento no sus. Que deu certo c base em remedios, mas… Tive muito efeito colateral. Resultado !!! Voltei novamente ao cigarro. Quando em outubro do ano passado 2018. Um amigo que era fumante tbm, me mostrou o vape, e como funcionava. Hoje com 41 anos. Vou pra 10 meses sem cigarro e hoje sem nicotina. Nunca imaginei viver sem o bendito cigarro. Hoje estou otimo. Sou químico e fiz várias análises de líquidos. Posso afirmar que o vapor é 95% menos nocivo que o cigarro. E hoje indico e aprovo e ajudo muita gente parar com o cigarro usando o vapor. Se alguém cogitar que isso mata !!! O miojo tbm, milho em conserva tbm, tudo que e o industrializado. Deveria ser liberado pra mais pessoas parassem tbm. Mas…. Que tudo seja dentro da lei e dentro das especificações corretas. Pois se trata de saúde e com saúde não se brinca !!!

Dan Oliveiras
Mauá
Sp

Desde pequeno sofria problemas epaticos influenciados pelo cigarro da minha tia. Já fui internado diversas vezes, conheci o narguile anos depois e adotei o vape como alternativa para o hobby, por incrível que pareça o vape não me trás dano algum, utilizo com nitocina que trás uma sensação de tranquilidade e adoro o passa tempo do vapor. 2 amigos já migraram do narguile, 3 amigos já abandonaram o cigarro e muitos se interessam na ideia de abandonar o cigarro, já que o vape trás um ambiente mais limpo e agradável pois não tem cheiro, não suja e não polui o ambiente.

Renan Lopes
São Paulo
São Paulo

Fumei meu primeiro cigarro aos 16 anos; no começo não fumava com frequência, mas quando entrei na universidade a coisa complicou um pouco. Estudando em uma universidade, em uma cidade que não era a que eu havia nascido, deixou mais fácil pra que eu não me preocupasse mais com meus pais sentindo cheiro de cigarro ou com pessoas conhecidas me encontrando na rua e me vendo fumando. Ano vai, ano vem, cheguei ao último ano de curso com um TCC nas mãos e detonando em torno de 30 cigarros por dia. Isso foi em 2009.
Continuei fumando regularmente nesse meio tempo.
A primeira vez que ouvi falar em cigarros eletrônicos foi quando tive a oportunidade de passar um ano em Dublin, na Irlanda; isso foi em 2014. Lá já existiam lojas especializadas e uma boa quantidade de produtos diferentes; mas por motivos diversos, nunca fui atrás para conhecer mais. Até experimentei um aparelho que uma amiga minha usava na época, mas não gerou tanta curiosidade, muito provável que devido a falta de conhecimento do que era, como funcionava e o que poderia trazer de bom para minha vida (amargo arrependimento que sinto hoje de não ter ido atrás de mais informações na época).
Após voltar de lá, em janeiro de 2015, engatei em um namoro com uma moça cuja mãe também é fumante, com “F” maiúsculo. É uma constante ver minha namorada controlando a mãe dela quando ela começa a fumar demais; e vendo a preocupação dela com a saúde da mãe, com o coração, pulmões, dentes, ataques de tosse noturnos e falta de fôlego, acabei por tomar a decisão que eu iria parar de fumar. Não digo que ela é o único motivo que me levou a isso, mas foi um dos principais.
Um dos fatores determinantes foi que um belo dia, vi um amigo próximo meu com um vape na mão, o que me fez lembrar da situação da minha amiga na Irlanda; fiz algumas perguntas a ele e aí foi o ponto onde eu comecei a pesquisar exaustivamente sobre o assunto. Foi o pé na bunda que eu precisava pra parar de consumir tabaco e sem me preocupar em ficar mascando chiclete e colando adesivo de nicotina até na testa.
Em um mês comprei meu primeiro aparelho, um sistema All In One, simples de usar, carregar e trocar a resistência. Isso foi em 11 de maio de 2018. Foi o dia que fumei meu ultimo cigarro e nunca mais coloquei um na boca. Devido à toda a pesquisa que fiz, pessoas com quem conversei, informações que juntei; eu tinha uma boa base de que tipo de liquido eu deveria comprar, que tipo de aparelho, quantos mg/ml de nicotina eu deveria usar e como eu deveria fazer a manutenção do equipamento.
Amanhã completo 14 meses sem cigarro, com muito orgulho. Minhas roupas não fedem mais, meu fôlego me permite correr sem ficar ofegante, minha pele melhorou, meus dedos não estão mais amarelos e não tenho mais vergonha de estar com bafo ruim perto da minha namorada. Reduzi muito a quantidade de nicotina que uso no meu aparelho desde que comecei a vaporar e estou muito bem, obrigada.
PS.: Agora só falta converter a sogra. kkkk

Maya
Curitiba
Paraná

Fui fumante durante 15 anos, por diversas vezes tentei parar, porém sempre foi complicado, principalmente quando saía para beber. Um amigo meu me apresentou o Vape, que achei interessante, após um pouco de pesquisa, realizei a compra do meu Vape em abril e desde então nunca mais fumei nenhum cigarro. Comprei um Vape para minha mãe tbm, que fumava mais de um maço por dia, e hj com o vape ela conseguiu diminuir drasticamente o cigarro, acredito que estando prestes a parar de fumar como eu.

Loran
Santo André
SP

A mais ou menos 3 anos eu conheci o vapor através do meu cunhado, após isto ganhei de presente um vape, sempre fui aquele fumante que dizia “vou morrer fumando” gostava muito do vício, bastou meu vape chegar, eu fumar meus últimos 6 cigarros da carteira de cigarro e nunca mais, dei adeus a um vicio que nem sequer eu pretendia lagar, o vape mudou a minha vida e pra muito melhor, não vejo método mais efetivo do que o vape, onde você consegue continuar com a experiência de “soltar fumaça” e passar seu tempo sem prejudicar a sua saúde da forma que o cigarro faz. Diante disso já ajudei mais de 10 pessoas a largarem o vício utilizando o vape, uma delas, meu pai, que era fumante a mais de 30 anos e tinha uma dificuldade enorme em largar o vício.

Rennan Gavinho
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro

Fumante por 5 anos, um dia resolvi dar a chance ao vape, tive diversas duvidas sobre ele no inicio pela falta de informação no Brasil.
Me arrisquei comprando um Mod, na época bem falado, Revenger X.
Quando chegou foi aquela felicidade, mas não liguei ele, tinha medo de não saber usar e me dirigi a uma tabacaria.
Chegando la, a atendente sabia menos que eu, colocou as baterias e o liquido disse que tava pronto, bem, de fato estava, mas nao sabia me explicar se quer as configurações e todas as quelas opções que o aparelho dispunha.
usando um liquido 0 Nic tentei, sem sucesso, comprei um de 3mg/ml, com dificuldades comprei um de 6mg/ml e consegui parar de fumar, logo, abaixei para 3 novamente.

Mais tarde, com o intuito de ajudar minha mãe e meu padrasto a parar de fumar estava pesquisando sobre pods, neste meio tempo, um amigo meu disse que queria um, então comprei um pra ele. Nossa, era outra vida, a sacies que aquilo dava era imensa, logo comprei 3, um pra mim, uma pra minha mae e outro para meu padrasto, eles conseguiram parar também.
Nesta epoca, eu ja tinha lido MUITO sobre vape, suas funcoes, variedades, opcoes e tudo que se possa imaginar, bem, quase tudo.
Logo, amigos de amigos e parentes e pessoas próximas começaram a me pedir para comprar pra eles, para ensinar eles e ajudar eles e assim foi, repassando produtos de um fornecedor amigo meu eu comecei a nao so me ajudar, mas ajudar os outros a pararem e percebi que aquilo era imensamente satisfatório. Logo, comecei a comprar e revender os meus aparelhos, na época, no seguro desemprego sem saber o que faria quando acabasse, comecei a investir nisto.
Hoje, 4 meses depois que comecei tenho uma renda baixa com isto, mas as coisas estão melhorando e meu dia a dia se faz por completo por ajudar pessoas e poder de certa forma viver disso, vejo todos meus clientes pedindo líquidos importados, elogiando a eficiência do vape e agradecendo de uma forma muito especial tudo isso faz com que eu veja a importância disto ter de ser regulamentado aqui no pais.

Paulo Cesar
Palhoca
SC

Utilizo o Vape a três anos e meio, e desde o início não uso mais o cigarro. Excelente para mim em todos os aspectos. Hoje não tenho mais vontade de usar o cigarro.. Minha respiração melhorou muito e não fico mais com cheiro de cinzeiro

Reynaldo Machado Gavinho
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro

Olá, fumei durante uns 35-40 anos, tentei várias formas de parar, inclusive aqueles programas do sus. Bem, me informei muito sobre o vape em sites internacionais e algumas pesquisas. Tentei com o tipo de vape q usa nicotina free base, mas só consegui baixar o consumo do cigarro. Quando soube da nicotina Salt e o uso dos pods, investi neles, é já no primeiro dia de uso não acendi mais nenhum cigarro, não precisei, nem senti nenhuma falta deles. Fazem 10 meses q me livrei dos cigarros sem sofrimento, ansiedade e nenhuma vontade de fumar novamente. Torço para q muitas vidas sejam salvas pelos Vapes. Q os órgãos reguladores acordem para essa maravilhosa descoberta e liberem logo a venda e comércio dos ditos popularmente cigarros eletrônicos. Já passou da hora, deixemos de hipocrisia.

Nirlene Lopes dos Santos
Petrópolis
Rj

Comecei a fumar com 14 anos, fumava um maço de Marlboro vermelho por dia, todos os dias, eu era atleta… Com 16 anos não conseguia mais competir e tentei alternativas para largar o cigarro, mas sempre acabava voltando, usei um tempo o narguile + cigarro. Com 17 eu peguei um kit bem simples de vaporizador, nunca mais voltei prós cigarros e meu pulmão ficou cada vez melhor. Hoje posso nadar e tenho um fôlego bom, não o mesmo que já tive, mas o vaporizador ajudou muito.

Henrique Alonso

Tenho 41 anos de idade , era tabagista a 18 anos e havia tentado parar por diversas vezes com chiclete de nicotina, remédios etc… passei mal e não obtive sucesso com nenhum desses métodos até que uma amiga me apresentou o vape.
Não fumo a 2 anos , minha respiração melhorou meu paladar voltou e principalmente voltei s pra ficar esporte que já não conseguia mais.
Obrigado e vape on

Renato vape
Rio De Janeiro
Rio de Janeiro

Fumei inacreditáveis 25 anos da minha vida. Hoje tenho 49.
Dizem que, para a mulher, largar um vício é mais difícil do que para os homens e acho que é verdade, pois ao longo do tempo, meu pai e irmãos deixaram o cigarro e eu, adivinha… Não consegui largar nem na gravidez e amamentação (diminuí, mas não larguei)… Não fui capaz de largar nem quando meus filhos me pediam… Que vergonha!!
Sempre pensava em como eu conseguiria me livrar, mas nunca dava o primeiro passo…e o tempo foi passando.
Um belo dia (sim! eu considero esse dia muito belo), navegando pelo YouTube, vi um vídeo de uma moça dizendo que havia parado de fumar usando um cigarro eletrônico e o melhor, sem sofrimento!!… Fiquei alucinada com aquele vídeo… Assisti todos que falavam sobre o assunto…Estudei mesmo!!
Comprei um aparelho bem simples e alguns líquidos, pois se fosse dar errado, não estaria perdendo tanto dinheiro (como se cigarro fosse de graça, né??).
Pois é…dia 18/11/17 foi o dia da libertação…PAREI!
O impossível é possível…
Matei quem quase me matou!

Ângela Henriques
São Paulo
SP

Fui fumante de cigarro durante 5 anos , pra alguns pouco tempo de fumante , pra mim muito tempo dependente dessa coisa que aos poucos acaba com a vida , durante esse tempo , perdi pique para enfrentar o dia a dia de trabalho , perdi fôlego para praticar esporte , entre outros malefícios que o cigarro trás , em outubro conheci o vaporizador , onde consegui parar de fumar cigarro , com pouco tempo consegui recuperar meu paladar e a sentir melhor os cheiros das coisas , vi que comidas simples como cucuz com ovo que é comum na minha região eltem um gosto sensacional , melhorei muito no esporte que pratico e tive meu fôlego de volta , hoje sou uma pessoa mais feliz , tenho energia para as coisas do dia a dia e ando muito mais cheiroso e as pessoas não me olham torto porque não sou mais dependente dessa coisa ruim , você que está lendo , o vape é o caminho mais fácil pra se livrar do cigarro , se ainda não experimentou , não perca tempo , sua saúde agradece , obrigado a todos

Alexandre H D S
Natal
RN

Tenho 29 anos e fumei cigarros durante 15 anos. Consumindo em media 15 cigarros por dia, ja tinha quase desistido de parar, tentei por diversas vezes, porem na primeira situação de stress voltava a fumar muito mais que antes. No começo de 2019 fui apresentado ao vapor, bastou a primeira tragada, e desde então nunca mais coloquei um cigarro de papel na boca, nao sinto mais vontade nenhuma, e o melhor, ja nao consumo mais nicotina, isso mesmo, consegui Zerar o consumo desta substância, e de certa forma, diminuir a frequência que eu “Saia para fumar”. Minha saúde está ótima, estou mais disposto, minha pele esta com um aspecto melhor, voltei a sentir cheiros e sabores e o meljor de tudo, meu filho de 8 anos me abraçou e disse, “Papai vc nao tem mais o cheiro ruim de cigarro em vc”. Gracas ao vapor iniciei uma nova etapa na minha vida.

Marcos Silva
São Paulo
Sp

Era um fumante compulsivo , fumava 1 maço normalmente e em dias que bebiaa chegava a 2 maços facilmente, um dia cheguei a conclusao que precisava encontrar uma saida do vicio, foi quando comecei uma pesquisa intensa sobre “cigarro eletronico”, obviamente nao tinha quase nada de conteudo na internet entao acabei comprando algumas porcarias, quase cheguei a desistir, acabei comprando um TOPBOX mini e foi ai que a brincadeira começou, descobri muitas coisas e aprendi muito, hoje sou livre do cigarro e utilizo vape com 3MG de nic, de quebra trouxe todos meus amigos para o vape e montei uma loja online que esta a 1 ano ajudando a galera com esse mesmo vicio.

Diego Lima
São Paulo
SP

Eu fumava uma carteira de cigarro por dia, já tinha tentado diversos métodos para parar de fumar mas não conseguia obter sucesso, até que descobri o cigarro eletrônico (que de cigarro não tem nada) e resolvi fazer essa última tentativa pois já não aguentava mais fumar cigarros, sentia cansaço, insônia, muita tosse e pigarro que nunca saia, quando meu Pod chegou eu duvidei que ele era capaz quando o vi, mas assim que fiz uso parei de fumar cigarro no mesmo dia, amanhã a dia 11 de julho completo 1 mês sem cigarro, estou muito feliz e minha família também, já não tenho mais tosse, minha respiração melhorou 100%, o cansaço foi embora, acordo todos os dias muito disposto e desde o primeiro dia até aqui nunca mais senti vontade de botar um cigarro na boca, já fumaram perto de mim e eu me sinto como se eu nunca tivesse sido fumante, é incrível o poder do vapor, outras vidas precisam ser salvas

Diego Baldez
São Luis
Maranhão

Fumava uma carteira de cigarro em dias de semana e nos finais de semana as vezes duas por dia. Fumei por 14 anos com uma tentativa em parar frustrada. Quando comecei com o vape, 3 dias após o início já não fumava mais. Em junho de 2019 fez um ano sem cigarro. Hoje tenho muito mais folego nas atividades físicas, não tenho mais problema com o cheiro do cigarro, não jogo mais bituca na rua, economizo dinheiro e sei q estou perdendo menos saude do q com os fedidos.

Kleysson
Curitiba
PR

Depois de inúmeras tentativas utilizando os métodos comuns – adesivo, chiclete e medicamento – conheci o vapor em 2016.
Fui um fumante e usuário de é-cigs até 2017, quando finalmente abandonei o vício dos convencionais.
O vapor transformou exponencialmente minha qualidade de vida!

Andrey
Curitiba
Paraná

Fumava 3 carteiras de cigarros todos os dias, mais de 60 cigarros diários. Fumei por mais de 15 anos e já havia tentado parar de todas as formas: força de vontade, adesivos, gomas de marcas, remédio e até acupuntura. Nada funcionou e eu estava resignado que continuaria fumando até a hora de minha morte, que pela quantidade de cigarros que eu fumava não tardaria muito a chegar e de forma provavelmente triste e dolorosa.

No momento que eu tive acesso ao meu primeiro aparelho de cigarro eletrônico, nunca mais fumei. Desde 2015 não sou mais fumante, sem recaídas, sem fissuras, sem olhar para trás. Hoje sequer nicotina preciso usar e muitas vezes deixo o aparelho de lado. Virou um hobby. O cigarro eletrônico salvou minha vida.

Alexandro

Artigos relacionados

Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação. Imaginamos que você esteja feliz com isso, mas caso não queira, você pode optar por não aceitar. Aceitar Leia mais

Assine nossa newsletter!

e fique ligado nas novidades

Saiba tudo o que acontece sobre o vaping no Brasil e no mundo. Seus dados não serão compartilhados e só vamos lhe avisar sobre coisas importantes e bem legais!