Image default
Essencial para iniciantes Notícias Oficina

Spitback: o que é e como resolvê-lo

O termo “Spitback” é uma palavra americana cuja tradução literalmente significa “cuspir de volta”. O processo ocorre quando mod é acionado e gotículas de juice quente são lançadas em direção à lábios, boca e língua, como o próprio nome já diz, tão agradável quanto fritar bacon nu.

Apesar de parecer simples, as causas são variadas e as soluções também. Vamos dar uma boa olhada no tema.

Recapitulando o processo de vaporar


  1. O atomizador é composto dentre outras peças de uma base.
  2. Na base é instalada uma resistência pronta ou ainda a chamada “base rba” que permite a reconstrução de resistências pelo usuário.
  3. É esta resistência que receberá corrente e irá aquecer.
  4. As resistências são feitas em formato de bobina com alguns milímetros de diâmetro e dentro delas instalado um material de pavio, normalmente algodão.
  5. É o algodão que estará embebido em líquido próprio, chamado de “juice”, que irá ser vaporizado e inalado pelo vaper.

O que causa o spitback


O spitback pode ocorrer quando existe muito líquido na resistência, quando comumente é dito que ela está “inundada”. Neste caso o sistema não consegue dar conta de vaporizar todo o material presente e acaba transformando apenas parte do líquido em vapor, sendo a outra parte carregada ainda em forma líquida (e quente) para cima em direção à boca.

A outra causa é pela condensação do vapor na lateral interna do canal de ar da drip tip (ponteira) que acumula líquido. Ao inalar o vapor acaba-se puxando também este acúmulo. A sensação é um pouco diferente do spitback que ocorre com ela inundada, pois aqui é sentido o líquido na boca, mas ele não vem quente.

Existe também a possibilidade de superaquecimento, quando a resistência aumenta tão rápido de temperatura que mesmo não estando inundada, ela acaba “fritando” o juice e lançando gotículas aquecidas para a boca.

Tudo isso se resume à eficiência do sistema da resistência e principalmente da capilaridade do pavio e de sua capacidade de manter a bobina alimentada de forma correta (nem mais, nem menos). Infelizmente há muitas coisas que contribuem para causar o spitback, veremos cada caso a seguir.

Atomizador

Hoje em dia é muito raro isso acontecer, mas já existiram casos de modelos com problemas crônicos de fábrica, erros de projeto e design da base, que necessitam de uma instalação específica da resistência e algodão para contornar o problema. A melhor forma de identificar o caso é fazer uma pesquisa na internet por relatos de proprietários.

A resistência tem hot-spots

Kanthal, nichrome, aço inox, titânio e níquel são materiais sujeitos à “hot-spots” que são pontos concentrados de calor quando não há uma condutividade homogênea por toda a bobina e um pequeno pedaço da resistência fica incandescente antes de todo o resto, causando superaquecimento naquele ponto. Em casos de metais como o kanthal, nichrome e aço inox que podem ser aquecidos até ficar incandescentes fica fácil identificar e corrigir o problema, bastando “escovar” estes pontos com algum metal e então acionar novamente o mod até resolver.

No caso de fios como titânio e níquel é preciso instalar o algodão, aplicar o líquido e então acionar rapidamente o mod, apenas o suficiente para iniciar o processo de vaporização do líquido e verificar se ocorrem “hot-spots”, corrigindo da mesma forma que outros metais. Em hipótese nenhuma esses dois tipos de metais podem ficar incandescentes de cor alaranjada, pois produzem componentes tóxicos nestas temperaturas.

Instalação do algodão

Se utilizar pouco algodão o sistema poderá não ter capilaridade suficiente para levar o líquido até a resistência de forma efetiva. Se usar algodão demais poderá entupir os canais de juice e não levar líquido o suficiente. O equilíbrio é fundamental. Cada atomizador possui particularidades e normalmente no Youtube existem vídeos que mostram como instalar corretamente o algodão para virtualmente todos os atomizadores já lançados no mercado.

Existem algodões especiais para o uso no vaping, temos um artigo que fala sobre eles aqui.

Você está usando muita potência

Alguns atomizadores possuem um limite de potência definido pelo seu design, por melhor que seja a instalação da resistência ou algodão. Diminuindo a potência do mod é possível solucionar o spitback.

É preciso mais airflow e/ou é preciso aumentar a tragada

Quando o mod é acionado e ocorre a tragada, o ar passa pela resistência normalmente pela parte inferior, mas em alguns modelos pela parte lateral. Neste processo, ao mesmo tempo que o ar transporta o vapor para a boca, ele também acaba resfriando a bobina. Se houver pouco ar passando pela resistência pode haver superaquecimento e spitback. Puxar o ar de forma mais forte e/ou abrir o controle de ar podem resolver.

Muito líquido na resistência

Às vezes o algodão e a resistência ficam inundados. Isso normalmente ocorre quando há muito líquido diretamente na resistência (o que é correto e indicado após sua instalação, mas não exageradamente) ou ainda quando o atomizador é abastecido e ocorre um excesso de absorção do líquido. Normalmente isso passa sozinho após algumas vaporadas ou pode-se assoprar o atomizador para se livrar do excesso, nestes casos o líquido que está sobrando irá vazar pelo controle de ar.

Composição do líquido

Os líquidos são feitos de uma combinação de propilenoglicol (pouco viscoso) e glicerina (muito viscosa). Dependendo do percentual de cada componente o resultado final pode ser muito ou pouco denso. Alguns atomizadores, principalmente mais antigos, não lidam bem com líquidos muito viscosos e podem não apenas causar o spitback como também dry-hits. Atualmente o mercado de juices tem adotado percentuais de 70/30 portanto é uma possibilidade menos provável, mas é possível que um juice diferente não cause spitback.

Na dúvida, é preciso refazer tudo


Existe o fator “porque sim” e neste caso nada poderá resolver o problema a não ser começar tudo de novo. Se nada adiantar o atomizador deverá ser desmontado, limpo e a coil refeita e reinstalada, assim como o algodão.

Se mesmo assim o problema persistir, existe ainda uma última opção de utilizar uma drip tip (ponteira) mais larga, que faça com que o líquido condensado na parte interna acabe caindo de volta para a base do atomizador pela maior largura ou ainda um modelo que seja “anti spitback“, que normalmente possuem uma proteção em formato de tela instalada dentro do acessório.

Artigos relacionados

Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação. Imaginamos que você esteja feliz com isso, mas caso não queira, você pode optar por não aceitar. Aceitar Leia mais

Assine nossa newsletter!

e fique ligado nas novidades

Saiba tudo o que acontece sobre o vaping no Brasil e no mundo. Seus dados não serão compartilhados e só vamos lhe avisar sobre coisas importantes e bem legais!