Odysee

Como preservar líquidos para vaporizadores

Publicado:

Tempo de leitura: 3 minutos

Líquidos para vaporizadores, também conhecidos como e-liquids ou juices, são produtos com uma média de 2 anos de validade à partir da data de fabricação, porém independente do tempo, são relativamente sensíveis ao calor e principalmente luz ultra-violeta ou solar, que pode fazer com que fiquem inapropriados para consumo caso alguns cuidados não sejam seguidos.

Os principais erros que estragam os líquidos

Não apenas para manter o sabor e qualidade dos produtos consumidos, a preservação e devido acondicionamento é necessário para garantir que a nicotina, composto presente na maioria dos líquidos para vaporizadores, se mantenha apropriada para consumo e atue como substituto eficaz daquela que fumantes normalmente recebem pelo consumo de cigarros, muito mais prejudicial do que usar um cigarro eletrônico.

Nicotina é um composto muito sensível à diversos fatores que contribuem para sua oxidação e alteração tanto de eficácia quando da palatabilidade. A oxidação altera a cor dos líquidos normalmente para uma tonalidade mais escura e mesmo aqueles transparentes podem ficar amarelados, chegando até a um laranja escuro. Em alguns casos a cor pode se tornar até marrom escura, quase preta. Além da tonalidade, existe alteração no sabor, tornando o líquido muito picante, causando um arranhar desagradável na garganta e ficando praticamente intragável, estragando o líquido e obrigando o descarte.

A oxidação é um processo natural da nicotina e é garantido que ocorra, só restando retardar este processo. Existem 3 fatores primordiais que contribuem com essa alteração química, sendo eles: oxigênio, luz ultra-violeta e calor.

Oxigênio

Contaminação com oxigênio é o mais difícil de se evitar. Uma vez produzidos, os líquidos são guardados em frascos lacrados que eventualmente serão abertos para consumo. É a cada abertura do produto que fará com que o ar seja renovado e atue na oxidação da nicotina. A melhor maneira de combater este fator é diminuir a frequência de abertura dos frascos.

Para quem produz seus próprios líquidos, uma alternativa é fazer quantidades maiores e dividir em frascos menores, manipulando os pequenos frascos sem lidar com o recipiente maior, que é guardado apenas para reposição daqueles que serão utilizados com maior frequência, evitando a troca de ar constante no frasco maior.

Luz ultra-violeta

A luz ultra-violeta, mais precisamente a luz solar, é o fator mais fácil de se evitar, bastando guardar seus líquidos em um ambiente escuro. Esse é provavelmente o fator que mais intensamente altera a composição dos produtos, oxidando rapidamente a nicotina, mesmo em curtos períodos de tempo, tais como esquecer frascos em locais que recebem luz solar direta.

Calor

Fator diretamente ligado à luz solar, mas não exclusivamente. O calor é um método que também altera rapidamente as características dos líquidos, pois ao aquecer as moléculas dos componentes, cria-se uma reação acelerada de maturação ou envelhecimento.

Um dos relatos mais comuns de consumidores são produtos com qualidade alterada após esquece-los dentro de veículos, em locais quentes. Mesmo apenas algumas horas, dependendo do calor aplicado, pode significar uma mudança nos produtos que os torna inapropriados para consumo, com sabor alterado e nicotina oxidada.

Dicas para melhor preservação dos produtos

Além de tomar o cuidado para não estragar seus líquidos, é possível aumentar a vida útil.

Guardar na geladeira

Assim como o calor acelera o envelhecimento dos líquidos, o frio ajuda a preservá-los. Guardar na geladeira é uma boa opção para consumidores que moram em locais quentes ou que apenas desejam armazenar os produtos por mais tempo.

Mas lembre-se que muitos líquidos para vaporizadores possuem sabores e aromas agradáveis, que podem ser confundidos com temperos ou produtos que podem ser ingeridos. Alerte sobre isso a qualquer pessoa que tenha acesso à geladeira e tenha especial cuidado em manter em locais que não permitam acesso a crianças.

Prefira produtos com frascos escuros

Frascos escuros ajudam a proteger os líquidos da luz, principalmente a solar, que tanto pode prejudicar o líquido no interior. Infelizmente isso depende da escolha de cada fabricante e não é um padrão do mercado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias relacionadas

Tipos de vaporizadores

Conheça os tipos de aparelhos disponíveis no mercado e suas diferenças.

Primeiro uso de um vaporizador

Dicas para novatos que estão começando a usar vaporizadores.

21 e 22 de Setembro – 5ª Cúpula Científica sobre Redução de Danos do Tabaco

Brasil participa de evento que reúne especialistas do mundo todo para discutir sobre Redução dos Danos do Tabagismo.

‘Baseado mais em emoção do que ciência’: STEVE FORBES detona a ideologia contra o vaping

Editor-chefe da FORBES, um dos mais importantes veículos de mídia do mundo, fala sobre o vaping.

Algo está muito errado com a Organização Mundial da Saúde

A recusa de uma vacina eficaz para COVID pela fabricante ter laços com a indústria tabagista.

Governo proíbe 33 empresas de vender cigarros eletrônicos

As empresas enfrentarão multa de 5 mil reais diárias até encerrarem as atividades.

Newsletter

- Receba notícias em seu email

- Não compartilhamos emails com terceiros

- Cancele quando quiser

Últimas notícias

Governo proíbe 33 empresas de vender cigarros eletrônicos

As empresas enfrentarão multa de 5 mil reais diárias até encerrarem as atividades.

Revisão científica de pesquisas sobre metais inalados nos cigarros eletrônicos

Desde 2017 todos os estudos sobre metais no vaping possuem falhas de metodologia.

Médicos continuam divulgando desinformação sobre os cigarros eletrônicos

A divulgação de falácias e informações tendenciosas sobre vaporizadores tornou-se comum na mídia

Redução de danos também é importante para combater o tabagismo

Estudos apontam o quanto dispositivos eletrônicos podem reduzir danos da queima do tabaco.

No Reino Unido, vaporizadores salvaram quase 60.000% mais vidas do que cintos de segurança

Nenhum outro produto mostra um potencial para salvar vidas maior do que os cigarros eletrônicos.

O debate feroz sobre a proibição (e desbanimento) dos cigarros eletrônicos

Artigo do Boston Globe assinado pelo jornalistas e diretor do Programa de Pós-Graduação em Redação Científica do MIT.

Cigarros eletrônicos possuem mais de 8.000 pesquisas científicas publicadas

Argumento de que "não há estudos suficientes" sobre cigarros eletrônicos parece não ser válido.

Incoerência da proibição dos vapes no Brasil

Especialista em Direito Regulatório trata sobre a proibição do comércio de cigarros eletrônicos no Brasil.