Odysee

No Reino Unido, vaporizadores salvaram quase 60.000% mais vidas do que cintos de segurança

Publicado:

Tempo de leitura: < 1 minutos

Um relatório produzido pela ASH – Action on Smoking and Health, uma instituição de caridade de saúde pública que trabalha para eliminar os danos causados ​​pelo tabaco, criada em janeiro de 1971 pelo Royal College of Physicians, apresenta dados que indicam que os cigarros eletrônicos salvaram mais vidas do que qualquer outro produto de redução de danos na Inglaterra.

O uso adulto de vaporizadores com nicotina no Reino Unido é de 4,3 milhões em 2022. Destes, 57% deles são ex-fumantes (2,5 milhões).

Considerados pelo menos 95% mais seguro, os vapores de nicotina (“cigarros eletrônicos”) salvaram potencialmente até 1,2 milhão de vidas. Este número pode ser ainda maior se considerarmos os fumantes que pararam de fumar usando os cigarros eletrônicos e consequentemente também pararam de usar os produtos de vaporização na última década.

Mesmo que sejamos extremamente conservadores e façamos a divisão destes dados pela metade, ainda teremos um total de 500.000 vidas salvas pelo uso de vaporizadores.

Para comparação, o Conselho de Segurança Britânico divulga que os cintos de segurança salvam 2.000 vidas todos os anos no Reino Unido. Nos EUA o cinto de segurança foi responsável por salvar 14.955 vidas de passageiros em 2017, segundo o Departamento de Transportes dos EUA.

Nenhum outro produto mostra um potencial para salvar vidas maior do que os cigarros eletrônicos quando oferecidos em mercados regulados, com fiscalização, controle e regras sanitárias rígidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias relacionadas

Tipos de vaporizadores

Conheça os tipos de aparelhos disponíveis no mercado e suas diferenças.

Primeiro uso de um vaporizador

Dicas para novatos que estão começando a usar vaporizadores.

Como preservar líquidos para vaporizadores

Saiba como evitar erros comuns que podem prejudicar seus produtos e como preservá-los por mais tempo.

21 e 22 de Setembro – 5ª Cúpula Científica sobre Redução de Danos do Tabaco

Brasil participa de evento que reúne especialistas do mundo todo para discutir sobre Redução dos Danos do Tabagismo.

‘Baseado mais em emoção do que ciência’: STEVE FORBES detona a ideologia contra o vaping

Editor-chefe da FORBES, um dos mais importantes veículos de mídia do mundo, fala sobre o vaping.

Algo está muito errado com a Organização Mundial da Saúde

A recusa de uma vacina eficaz para COVID pela fabricante ter laços com a indústria tabagista.

Newsletter

- Receba notícias em seu email

- Não compartilhamos emails com terceiros

- Cancele quando quiser

Últimas notícias

Algo está muito errado com a Organização Mundial da Saúde

A recusa de uma vacina eficaz para COVID pela fabricante ter laços com a indústria tabagista.

Governo proíbe 33 empresas de vender cigarros eletrônicos

As empresas enfrentarão multa de 5 mil reais diárias até encerrarem as atividades.

Revisão científica de pesquisas sobre metais inalados nos cigarros eletrônicos

Desde 2017 todos os estudos sobre metais no vaping possuem falhas de metodologia.

Médicos continuam divulgando desinformação sobre os cigarros eletrônicos

A divulgação de falácias e informações tendenciosas sobre vaporizadores tornou-se comum na mídia

Redução de danos também é importante para combater o tabagismo

Estudos apontam o quanto dispositivos eletrônicos podem reduzir danos da queima do tabaco.

O debate feroz sobre a proibição (e desbanimento) dos cigarros eletrônicos

Artigo do Boston Globe assinado pelo jornalistas e diretor do Programa de Pós-Graduação em Redação Científica do MIT.

Cigarros eletrônicos possuem mais de 8.000 pesquisas científicas publicadas

Argumento de que "não há estudos suficientes" sobre cigarros eletrônicos parece não ser válido.

Incoerência da proibição dos vapes no Brasil

Especialista em Direito Regulatório trata sobre a proibição do comércio de cigarros eletrônicos no Brasil.