Odysee

6.1 milhões de Europeus pararam de fumar usando vaporizadores

Publicado:

Tempo de leitura: 2 minutos

Um novo estudo conduzido pelo Professor Konstantinos Poulas mostra que mais de 6 milhões de fumantes da União Européia pararam de fumar e mais 9 milhões diminuíram o consumo de cigarros usando os cigarros eletrônicos.

Cientistas da Universidade de Patras na Grécia, O Centro Onassis de Cirurgia Cardíaca, também na Grécia e o Instituto Nacional Francês de Pesquisas Médicas e de Saúde analisaram dados Eurobarómetros de 2014. Eurobarómetros são pesquisas de opinião pública realizadas na Europa com frequência desde 1973 com todo o tipo de assunto ou pauta.

Os dados sobre fumantes e o uso de cigarros eletrônicos revelam que 48.5 milhões de pessoas alguma vez utilizaram os ecigs e que 7.5 milhões são usuários atuais. Entre os usuários atuais, 35.1% pararam de fumar enquanto 32.2% reduziram seu consumo de cigarros.

É provavelmente a primeira vez que encontramos dados desta magnitude, em uma amostra tão grande da população. Os dados também mostram um impacto positivo dos aparelhos em relação à saúde pública por duas principais razões: a primeira, há um alto índice de pessoas que param ou diminuem seus hábitos de fumar e segundo, o uso dos ecigs está praticamente todo confinado à fumantes e ex-fumantes, sendo os não fumantes uma parcela mínima que utiliza o aparelho.

A preocupação é sempre grande que os cigarros eletrônicos não conquistem os não fumantes e sejam uma porta de entrada para a dependência e até uma ponte de ligação ao cigarro tradicional, porém pesquisadores continuam observando a tendência disso não acontecer. Jacques Le Houezec, neurocientista e pesquisador do Instituto Nacional Francês de Pesquisas Médicas e de Saúde diz que:

“Em não fumantes nós observamos alguma experimentação, mas o uso regular é mínimo. Apenas 1.3% de não fumantes reportam que eventualmente consomem nicotina em aparelhos de cigarro eletrônico e apenas 0.09% utilizam os aparelhos de forma diária. Na prática não podemos dizer que existe atualmente o uso de cigarros eletrônicos com nicotina por pessoas não fumantes, portanto a preocupação de que os dispositivos sejam uma porta de entrada aos cigarros é rejeitada por nossas descobertas.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias relacionadas

Tipos de vaporizadores

Conheça os tipos de aparelhos disponíveis no mercado e suas diferenças.

Primeiro uso de um vaporizador

Dicas para novatos que estão começando a usar vaporizadores.

Como preservar líquidos para vaporizadores

Saiba como evitar erros comuns que podem prejudicar seus produtos e como preservá-los por mais tempo.

21 e 22 de Setembro – 5ª Cúpula Científica sobre Redução de Danos do Tabaco

Brasil participa de evento que reúne especialistas do mundo todo para discutir sobre Redução dos Danos do Tabagismo.

‘Baseado mais em emoção do que ciência’: STEVE FORBES detona a ideologia contra o vaping

Editor-chefe da FORBES, um dos mais importantes veículos de mídia do mundo, fala sobre o vaping.

Algo está muito errado com a Organização Mundial da Saúde

A recusa de uma vacina eficaz para COVID pela fabricante ter laços com a indústria tabagista.

Newsletter

- Receba notícias em seu email

- Não compartilhamos emails com terceiros

- Cancele quando quiser

Últimas notícias

Algo está muito errado com a Organização Mundial da Saúde

A recusa de uma vacina eficaz para COVID pela fabricante ter laços com a indústria tabagista.

Governo proíbe 33 empresas de vender cigarros eletrônicos

As empresas enfrentarão multa de 5 mil reais diárias até encerrarem as atividades.

Revisão científica de pesquisas sobre metais inalados nos cigarros eletrônicos

Desde 2017 todos os estudos sobre metais no vaping possuem falhas de metodologia.

Médicos continuam divulgando desinformação sobre os cigarros eletrônicos

A divulgação de falácias e informações tendenciosas sobre vaporizadores tornou-se comum na mídia

Redução de danos também é importante para combater o tabagismo

Estudos apontam o quanto dispositivos eletrônicos podem reduzir danos da queima do tabaco.

No Reino Unido, vaporizadores salvaram quase 60.000% mais vidas do que cintos de segurança

Nenhum outro produto mostra um potencial para salvar vidas maior do que os cigarros eletrônicos.

O debate feroz sobre a proibição (e desbanimento) dos cigarros eletrônicos

Artigo do Boston Globe assinado pelo jornalistas e diretor do Programa de Pós-Graduação em Redação Científica do MIT.

Cigarros eletrônicos possuem mais de 8.000 pesquisas científicas publicadas

Argumento de que "não há estudos suficientes" sobre cigarros eletrônicos parece não ser válido.