Estudo revela maior aceitação de cigarros eletrônicos descartáveis entre adultos fumantes nos EUA

Publicado:

Tempo de leitura: 2 minutos

Os cigarros eletrônicos descartáveis são uma alternativa ao cigarro convencional que tem ganhado popularidade nos últimos anos. São produtos mais portáteis que outros modelos, de uso único, mais familiares ao ato de fumar, compostos por uma bateria, um atomizador e um cartucho que contém uma mistura de agentes de sabor e nicotina.

A ciência já sabe que os vaporizadores oferecem apenas uma fração dos riscos dos cigarros convencionais, porém também sabemos que não são produtos isentos de riscos, portanto uma das grandes preocupações é equilibrar o acesso a estes produtos aos fumantes enquanto se previne seu uso pela população não fumante, especialmente os jovens.

Neste contexto, o estudo “Behavioral Intentions Assessment of a Disposable E-Cigarette Among Adult Current, Former, and Non-Smokers in the United States” busca entender como diferentes grupos de pessoas percebem os cigarros eletrônicos descartáveis e suas intenções de uso. A pesquisa foi publicada na revista científica internacional Nicotine & Tobacco Research.

O objetivo do estudo foi avaliar a aceitação e a intenção de uso de cigarros eletrônicos descartáveis entre diferentes grupos de adultos nos Estados Unidos. Os participantes foram divididos em três grupos: atuais fumantes, ex-fumantes e não fumantes. Cada grupo recebeu um questionário específico com perguntas sobre o uso de cigarros eletrônicos descartáveis, como a frequência de uso e a intenção de compra.

Os resultados mostraram que os atuais fumantes tinham a maior intenção de compra e uso dos cigarros eletrônicos descartáveis. Por outro lado, os ex-fumantes e não fumantes apresentaram uma intenção de uso muito menor. Além disso, os participantes que já haviam experimentado cigarros eletrônicos descartáveis mostraram uma maior intenção de compra do que aqueles que nunca haviam experimentado.

Os pesquisadores também observaram que os participantes tinham uma percepção geral positiva dos cigarros eletrônicos descartáveis.

Esta é uma história clara e simples que mostra que o interesse pelos cigarros eletrônicos está fortemente concentrado entre as pessoas que fumam. Mesmo contabilizando o histórico de tabagismo, o interesse pelo uso de cigarro eletrônico também está concentrado entre aqueles que já usam cigarro eletrônico.

Devemos lembrar que este estudo foi realizado em um mercado regulado, com legislação que permite, porém controla, o comércio de cigarros eletrônicos, limitando a propaganda e divulgando informações sobre os riscos à saúde dos consumidores.

No Brasil, com a proibição do comércio dos produtos desde 2009 pela ANVISA, a falta de controle sanitário e informação para a população está resultando no interesse crescente no uso desses produtos por todas as faixas etárias, entre fumantes e não fumantes, especialmente os jovens.

Outros artigos

Reino Unido proibirá vapes descartáveis, restringirá sabores e fará mais coisas estúpidas

O governo do Reino Unido decidiu que proibirá os vaporizadores descartáveis ​​e sugere que proibirá os sabores dos vaporizadores. Isto irá desencadear mais tabagismo, mais comércio ilícito e mais soluções alternativas.

9 fatos e mitos sobre o vaping de acordo com o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido

Menos prejudiciais do que fumar, ajudam contra o tabagismo, menos nicotina que os cigarros e outros fatos que o Brasil ignora sobre o vaping.

Mais um grande estudo confirma os benefícios dos cigarros eletrônicos

Um conjunto crescente de evidências mostra que os cigarros eletrônicos são muito mais seguros do que fumar e a ferramenta de cessação mais eficaz disponível.

FDA divulga dados de 2023 dos EUA com queda no tabagismo e no uso de vape adolescente após regulamentação

Tabagismo adolescente é o menor de todos os tempos e o consumo de cigarros eletrônicos continua caindo.

Colégio Real de Psiquiatras da Austrália e Nova Zelândia declara que vapes são alternativa mais segura do que o consumo de tabaco

Instituição declara que o vaping pode ser prescrito para pessoas adultas que fumam como forma de tratamento contra o tabagismo.

4 milhões de brasileiros já usaram cigarro eletrônico no Brasil e a maioria vê propaganda na TV

O relatório Covitel 2023 coletou informações de 9 mil pessoas, com 18 anos ou mais, entre janeiro e abril de 2023, e traz informações...

Newsletter

- Receba notícias em seu email

- Não compartilhamos emails com terceiros

- Cancele quando quiser

Últimas notícias

Manifestação a favor da regulamentação dos cigarros eletrônicos ocorre nesta sexta-feira em Brasília

Consumidores foram convocados a se concentrarem na frente do prédio da ANVISA a partir das 9h de sexta-feira (1º)

A desinformação sobre os cigarros eletrônicos faz vítimas reais

O estigma contra os produtos e consumidores vem causando danos graves na vida das pessoas.

Globo compartilha informações falsas em editorial que faz campanha contra cigarros eletrônicos

Contra seu próprio princípio editorial de isenção, Globo toma partido contra a regulamentação do vape no Brasil, usando informações falsas para causar pânico moral.

Apoiar a proibição dos cigarros eletrônicos no Brasil é apoiar o terrorismo

Cidadão Sírio que morou em Belo Horizonte financiou ações terroristas graças ao contrabando de cigarros eletrônicos no Brasil.

COP10 é cancelada em meio a acusações de censura, controvérsias e protestos no Panamá

Evento da OMS criticado por não permitir acesso a interessados contrários aos temas foi prejudicado pela agitação no país.