Estudo aponta que nicotina pode proteger contra o Covid-19

Publicado:

Tempo de leitura: 2 minutos

Na contramão do que poderia ser óbvio, fumantes ao redor do mundo estão sendo contaminados pelo Covid-19 em um ritmo muito menor que resto da população. Isso fez com que um estudo fosse realizado na França que acabou indicando um potencial papel protetor da nicotina contra a nova doença.

O estudo realizado em um grande hospital da França indica que uma substância do tabaco, provavelmente a nicotina, pode estar impedindo que pacientes fumantes sejam contaminados com o Covid-19.

A França é um país com uma alta prevalência de tabagismo com um percentual acima de 30% da população, portanto estatisticamente deveriam haver números proporcionais de fumantes contaminados com o Corona Vírus.

Porém no hospital Pitié-Salpêtrière de 480 pacientes contaminados, apenas 4.4% eram tabagistas.

Outro estudo, desta vez feito na China e publicado em Março no New England Journal of Medicine já sugeria essa tendência pois contabilizou apenas 12.6% de fumantes infectados após analisar 1000 pacientes. A prevalência de tabagismo na China é de 28% da população.

O renomado neurobiologista Jean-Pierre Changeux revisou o estudo e sugeriu que a nicotina pode ser a causadora desta proteção. Ele apresenta a hipótese que a substância pode estar impedindo ou pelo menos dificultando a retenção do vírus no organismo porque ela se liga no mesmo receptor celular que o Covid-19, ocupando o espaço que o vírus está tentando usar.

Os pesquisadores já solicitaram autorização do Governo Francês para iniciar estudos clínicos com adesivos de nicotina, o que indica seriedade e comprometimento em estudar a questão.

Mas isso não quer dizer que você deve começar a fumar, longe disso, já que apesar de parecer que a nicotina protege o sistema contra o vírus, os fumantes que sejam realmente infectados possuem muito mais chances de agravamento da doença por conta do papel tóxico que o fumo tem nos pulmões.

Também não sugerimos que você comece a usar cigarros eletrônicos caso não seja fumante, pois apesar de serem produtos comprovadamente pelo menos 95% menos prejudiciais que fumar, ainda não são livres de riscos.

Se confirmada, é uma excelente notícia para o mundo já que a nicotina quando utilizada de forma isolada e longe dos cigarros não causa doenças e pode ser uma alternativa para o combate ao Covid-19.

Para nós vapers, é uma notícia sensacional, já que consumimos nicotina de forma muito menos prejudicial que fumar, mas mesmo assim lembre-se que trata-se de uma possibilidade e não há nada 100% confirmado, então é de suma importância que continue ficando em casa e adotando todos os métodos de segurança para combater a pandemia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Outros artigos

Cientista é banido de conferência sobre cigarros eletrônicos por difamação de organização anti-vaping

O sociólogo norueguês Karl Erik Lund foi banido de uma conferência que ajudou a organizar por conta de acusações infundadas.

Procura-se morte por cigarros eletrônicos e paga-se bem

Que tal ganhar mais de 30 mil reais provando que os cigarros eletrônicos já provocaram alguma morte no mundo?

A ideia de que os sabores dos cigarros eletrônicos fisgam as crianças é simples, convincente – e falsa.

Cigarros eletrônicos com sabores são motivo de muito debate, mas em muitos casos acabamos por ter que usar o princípio da assimetria da besteira.

A lei brasileira sobre os cigarros eletrônicos e o panorama do país nos dias atuais

Conheça em detalhes a lei brasileira sobre cigarros eletrônicos e a situação geral do país em relação aos produtos.

Newsletter

- Receba notícias em seu email

- Não compartilhamos emails com terceiros

- Cancele quando quiser

Últimas notícias

Paulo Jubilut, biólogo famoso com mais de 2.5 milhões de inscritos no Youtube, divulga vídeo com fake news sobre o vape

Da quantidade de nicotina no vape e nos cigarros até Acetato de Vitamina E, o biólogo não fez a pesquisa necessária para tratar do tema.

Decisão da ANVISA sobre cigarros eletrônicos pode ser anulada pela câmara dos deputados

Ex-diretora Cristiane Jourdan é acusada de "politização do processo" e "revanchismo" na tentativa de manter o cargo.

Vape é oportunidade de colaboração entre indústria e governo para combater tabagismo

Estudos apontam que o cigarro eletrônico desempenha importante papel na redução de danos do tabaco, apoiando a prevenção de recaídas e crises de abstinência; caso da Nova Zelândia é considerado exemplar

Aumenta a certeza de que DEFs são mais eficazes para parar de fumar do que adesivos e gomas de mascar de nicotina

Conclusão foi da Biblioteca Cochrane, referência no mundo em revisão de pesquisas de saúde.

Vídeo mostra que falta de regulação do mercado vaping estimula trabalho infantil na China

O mercado não regulado de vaporizadores alimenta uma indústria ilegal que explora crianças.