Modelagem de tendência contrafactual em nível populacional para examinar a relação entre prevalência de tabagismo e uso de cigarro eletrônico entre adultos nos EUA

Publicado:

Tempo de leitura: 2 minutos

Trabalho de Floe Foxon, Arielle Selya, Joe Gitchell e Saul Shiffman

Leia o artigo completo: https://bmcpublichealth.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12889-022-14341-z

“Os dados da população sugerem que a prevalência do tabagismo caiu mais rápido do que o esperado, de forma correlacionada com o aumento do uso de cigarros eletrônicos. Esse movimento populacional tem implicações potenciais para a saúde pública”.

Abstrato

Introdução

Estudos sugeriram que alguns fumantes adultos nos EUA estão deixando de fumar para usar cigarros eletrônicos. Dados nacionalmente representativos podem refletir essas mudanças no tabagismo, avaliando tendências na prevalência de cigarros e cigarros eletrônicos. O objetivo deste estudo é avaliar se e quanto a prevalência de tabagismo difere das expectativas desde a introdução de e-cigarros.

Métodos

Estimativas anuais de tabagismo e uso de cigarros eletrônicos em adultos nos EUA, variando em idade, raça/etnia e sexo, foram derivadas da Pesquisa Nacional de Saúde por Entrevista. Os modelos de regressão foram ajustados às tendências de prevalência do tabagismo antes que os cigarros eletrônicos se tornassem amplamente disponíveis (1999–2009) e as tendências foram extrapoladas para 2019 (modelo contrafactual). As discrepâncias de prevalência de tabagismo, definidas como a diferença entre a prevalência de tabagismo projetada e real de 2010 a 2019, foram calculadas para avaliar se a prevalência de tabagismo real diferia daquelas esperadas de projeções contrafactuais. A correlação entre discrepâncias de tabagismo e prevalência de uso de cigarro eletrônico foi investigada.

Resultados

A prevalência geral real de tabagismo de 2010 a 2019 foi significativamente menor do que as previsões contrafactuais. A discrepância foi significativamente maior à medida que a prevalência do uso de cigarros eletrônicos aumentou. Em análises de subgrupos, as discrepâncias na prevalência de tabagismo foram mais pronunciadas para coortes com maior prevalência de uso de cigarros eletrônicos, ou seja, adultos de 18 a 34 anos, homens adultos e adultos brancos não hispânicos.

Conclusão

Dados populacionais sugerem que a prevalência do tabagismo caiu mais rápido do que o esperado, de maneiras correlacionadas com o aumento do uso de cigarros eletrônicos. Este movimento populacional tem potenciais implicações para a saúde pública.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Outros artigos

Cientista é banido de conferência sobre cigarros eletrônicos por difamação de organização anti-vaping

O sociólogo norueguês Karl Erik Lund foi banido de uma conferência que ajudou a organizar por conta de acusações infundadas.

Procura-se morte por cigarros eletrônicos e paga-se bem

Que tal ganhar mais de 30 mil reais provando que os cigarros eletrônicos já provocaram alguma morte no mundo?

A ideia de que os sabores dos cigarros eletrônicos fisgam as crianças é simples, convincente – e falsa.

Cigarros eletrônicos com sabores são motivo de muito debate, mas em muitos casos acabamos por ter que usar o princípio da assimetria da besteira.

A lei brasileira sobre os cigarros eletrônicos e o panorama do país nos dias atuais

Conheça em detalhes a lei brasileira sobre cigarros eletrônicos e a situação geral do país em relação aos produtos.

Newsletter

- Receba notícias em seu email

- Não compartilhamos emails com terceiros

- Cancele quando quiser

Últimas notícias

Paulo Jubilut, biólogo famoso com mais de 2.5 milhões de inscritos no Youtube, divulga vídeo com fake news sobre o vape

Da quantidade de nicotina no vape e nos cigarros até Acetato de Vitamina E, o biólogo não fez a pesquisa necessária para tratar do tema.

Decisão da ANVISA sobre cigarros eletrônicos pode ser anulada pela câmara dos deputados

Ex-diretora Cristiane Jourdan é acusada de "politização do processo" e "revanchismo" na tentativa de manter o cargo.

Vape é oportunidade de colaboração entre indústria e governo para combater tabagismo

Estudos apontam que o cigarro eletrônico desempenha importante papel na redução de danos do tabaco, apoiando a prevenção de recaídas e crises de abstinência; caso da Nova Zelândia é considerado exemplar

Aumenta a certeza de que DEFs são mais eficazes para parar de fumar do que adesivos e gomas de mascar de nicotina

Conclusão foi da Biblioteca Cochrane, referência no mundo em revisão de pesquisas de saúde.

Vídeo mostra que falta de regulação do mercado vaping estimula trabalho infantil na China

O mercado não regulado de vaporizadores alimenta uma indústria ilegal que explora crianças.