Image default
Destaques Notícias

Os danos causados pelos juices falsos

Se você vapora há algum tempo provavelmente já sabe que assim como muitos outros mercados, o vaping também sofre com produtos falsificados, principalmente os e-liquids que consumimos e cujo vapor vai direto para o nosso organismo. Saiba agora os riscos que você corre consumindo estes produtos.

Primeiro eu lhe faço uma pergunta. Uma bolsa de grife, um Windows pirata, aquele filme ou série, ninguém é santo e provavelmente você já comprou e usou alguma coisa falsificada. Mas você consegue citar apenas um produto que você coloque diariamente para dentro do seu corpo que você saiba que é falsificado? Um refrigerante? Alguma comida? Você seria fumante de um cigarro falso? Provavelmente não.

Então por que tantas pessoas no Brasil consumem juices falsos? Vamos aos motivos e suas consequências.

De alguma forma, você está sendo enganado

Infelizmente, devido à qualidade das falsificações, muitas vezes fica difícil identificar um produto original de um falso, apesar de todo o cuidado e investimento das marcas em seus produtos originais na tentativa de oferecer mecanismos de segurança nas embalagens e rótulos como selos holográficos, códigos de autenticação e outros sistemas para dificultar a ação dos falsificadores. Ainda é comum ver pessoas sendo enganadas no Brasil e no mundo. Para ajudar você com isso, deixo no final deste artigo alguns links para identificar produtos falsos nas principais marcas de e-liquids.

Infelizmente, devido à qualidade das falsificações, muitas vezes fica difícil identificar um produto original de um falso

E não são apenas os consumidores enganados. Devida a pouca informação sobre o vaping no Brasil e principalmente pela falta de uma legislação que regulamente o comércio destes produtos, alguns vendedores aventureiros no mercado simplesmente não sabem o que estão comprando e revendendo. Falha deles lógico.

Mas também como em qualquer mercado, sempre temos aqueles picaretas que sabem o que estão fazendo e utilizam de práticas desonestas para empurrar produtos falsos e enganar o cliente, o que é um negócio extremamente lucrativo já que a margem para este tipo de produto é muito maior que a margem de lucro de produtos originais.

Quando simplesmente não mentem descaradamente, a tática mais usadas por estes vendedores oportunistas é o uso da palavra “clone” dizendo ser um “juice clone” e não um “juice falso”, aplicada neste contexto de forma a confundir o cliente, se distanciando da palavra “falso”, que obviamente assustaria o potencial comprador.

Clone não existe, isso que você compra é FALSO

A palavra “clone” existe no vaping e significa algo completamente diferente, mas ela está também associada aos juices, por isso é tão fácil usá-la de forma esperta a fim de enganar quem está comprando.

É chamado de “clone” um líquido que tenta imitar o sabor de um produto famoso, mas não se passar por ele. Como a receita do produto original é guardada à sete chaves pelos fabricantes, a comunidade passa a tentar adivinhar como ela é feita através de engenharia reversa, fazendo testes e buscando algo que mais se assemelhe com aquele sabor. Isso é chamado de “clone”, um líquido que busca o mesmo gosto de um produto comercializado.

Mesmo que este juice seja vendido, ele continuará sendo um “clone” enquanto ele tenha outra identidade, com nome e embalagem diferentes. O produto pode até ser bastante parecido em sua apresentação com o produto que o inspirou, mas contanto que ele tenha outro nome e outra logo, mostrando que se trata de outra empresa, continua sendo clone.

O produto passa a ser “falso” quando o fabricante copia tudo inclusive nome do sabor e da marca, além dos itens de segurança, tentando lesar o cliente se passando pelo produto genuíno. Isso é falsificação, coisa que é crime em qualquer lugar do mundo.

Sabor agradável, falsa sensação de segurança

Logicamente muitos produtos falsos são bastante parecidos com os produtos originais e tem sabor agradável, senão não venderiam e seriam automaticamente excluídos do mercado. Isso só piora a situação pois este apelo é suficiente para que muitos consumidores decidam pagar mais barato e ter uma experiência similar ao original que é mais caro, achando que se o juice é gostoso, ele deve ser feito de forma parecida com a mesma qualidade e preocupação com higiene.

Como um produto pode ser muito mais barato que outro, sem comprometer sua qualidade? Não existe mágica, mas temos pessoas que defendem o seu uso, normalmente os mesmos que vendem estes produtos, por que será né?

Se você costuma consumir juices falsos, você pode dizer a si mesmo que todas as marcas originais superfaturam seus produtos se quiser dormir melhor à noite ou admitir que no mundo real e em qualquer mercado com falsificações, barateiam-se os custos e a qualidade de produção para poder vender mais barato, simples lógica.

Mas será que ao usar esses produtos vai nascer um braço na sua nuca? Vamos ver as consequências disso.

Ganha o bandido, perde o mocinho

Em resposta ao repórter do NY Times do porquê juices chineses não possuem mercado global, o vice-presidente da Joyetech responde: “Porque são feitos na China”.

A maioria dos juices importados são Americanos e Europeus, então onde estão as marcas Chinesas de líquidos já que praticamente tudo o que compramos na vida tem uma etiqueta “Made in China”? Apesar de 90% dos aparelhos serem fabricados na China, o mercado de juices Chineses é mínimo, quase inexistente. Por que?

O New York times publicou um artigo em 2014 sobre a explosão do mercado de cigarros eletrônicos na China e a falta de segurança para os empregados das indústrias fabricantes desse aparelhos e em entrevista com Jason Yao, vice presidente da Joyetech, fizeram esta pergunta e a resposta foi simples: “Porque são feitos da China”.

A China não tem uma boa credibilidade quando se fala em juices, exatamente porque a esmagadora maioria dos líquidos fabricados por lá são produtos para abastecer o mercado de falsificações. A mão de obra já é uma das mais fartas e baratas do mundo e o acesso à matéria prima é fácil.

Com isso, quem ganham são apenas as empresas piratas, que não pagam imposto (em um país que leva sua cobrança de impostos muito à sério), oferecem condições impróprias de trabalho como falta de segurança e baixos salários e retiram o lucro de quem realmente merece vender o produto, aproveitando o sucesso da marca original, seu investimento em marketing, custos de produção, credibilidade no mercado e toda uma história forjada ao custo de tempo e esforço para então cortar caminho e tirar vantagem de tudo isso. Por si só isso já deveria ser suficiente para boicotar este tipo de produto.

Mas o mais prejudicado acaba sendo o consumidor que está utilizando produtos cuja qualidade é extremamente duvidosa e não há qualquer indício que comprove o contrário.

Qualidade bastante duvidosa

Produtos falsos são muito mais baratos que os originais, isso todo mundo sabe. Mas já parou para pensar o porquê eles são tão mais baratos?

Apesar de um percentual do preço final de um produto ser atrelado ao peso da marca que vende, a “etiqueta” e o “status” agregados ao produto, não há muita margem para magicamente diminuir custos a ponto de oferecer produtos tão mais baratos e ainda ter a mesma qualidade. Produtos falsos são mais baratos porque a qualidade é muito menor, é óbvio.

Para comprovar que alguma coisa está muito errada, basta buscar pela Internet e você encontrará farto material sobre visitas guiadas à indústrias de líquidos fabricados nos Estados Unidos, com tecnologia de ponta, linha de produção totalmente automatizada, pessoas usando todo o tipo de material de proteção e muita higiene e segurança. Um dos melhores vídeos que conheço sobre esse assunto é a visita de P. Busardo à Molecule Labs que eu sugiro que você assista.

Agora tente achar qualquer tipo de material sobre como são feitos os líquidos falsificados, nem que seja uma câmera escondida, fotos ou vídeos, uma reportagem investigativa, qualquer coisa. Não há. Você não consegue achar nada à respeito delas. Obviamente que os vendedores picaretas vão dizer pra você que é tudo igual e que não tem nenhum problema em usar produtos falsos, mas fontes com credibilidade que comprovem o que dizem, aí é outra história.

Composição básica de um e-liquid

E-liquids de qualidade são feitos em média com 70% de Glicerina Vegetal com padrão de pureza USP que significa 99% puro, essências de sabor que podem representar entre 10% a 20% do total do líquido e que não devem ser oleosas nem baseadas em álcool, nicotina que dependendo da concentração representa entre 0.3% a 1.2% do total quando utilizada (um juice pode ser livre de nicotina) e que deve ser de um laboratório de qualidade e o resto é completado com Propilenoglicol que também deve ter padrão USP e ser 99% puro.

Para baratear custos, além de evasão de imposto e oferecer condições inferiores de trabalho a seus funcionários, a maior decisão estratégica está na compra destes insumos. A começar pela pureza dos ingredientes, que podem ser utilizados com suas versões menos puras e consequentemente contaminados com graxas, óleos, metais pesados e outros tipos de substâncias potencialmente danosas.

Mas o maior perigo é representado pela nicotina. Apesar de pouca quantidade relativa no líquido total, ela é de longe o material mais caro e que exige mais cuidado no manuseio, pois é extremamente tóxica. Marcas de qualidade não utilizam nicotina fabricada na China (você pode conferir essa informação no vídeo da visita do P. Busardo à Molecule Labs).

Nicotina de má qualidade pode causar graves problemas de saúde. Além disso, pode ser fraca demais e portanto não condizer com a quantidade indicada no produto e desta forma não saciar o vício que mantém o ex-fumante longe dos cigarros, arriscando causar recaídas.

Há também a possibilidade de ser mais forte do que o normal e acabar causando problemas como intoxicação, dores de cabeça, enjôos e tonturas.

Outro fator que ajuda a baratear custos nos produtos falsos é não precisar se preocupar em utilizar um sistema de código de lote nem selo holográfico para garantir originalidade e controle de produção. Se você recebe um produto original de uma grande marca importada e entra em contato com ela, você pode informar o número de lote do seu produto e eles poderão lhe dizer exatamente quando ele foi feito.

Como sempre digo, não estamos no ramo do saudável, estamos no ramo da diminuição de danos. Consumimos estes produtos diariamente e faremos isso por muito tempo. Já existem estudos que comprovam que o vapor não é 100% seguro, sendo obviamente muito menos prejudicial que o tabagismo.

Se ele não é totalmente seguro quando consumimos produtos feitos de forma correta com a aprovação de órgãos de saúde internacionais, o que podemos esperar de produtos falsos sem qualquer controle?

O barato que pode sair bem caro

O Brasileiro culturalmente é uma criatura imediatista, não nos preocupamos com nosso futuro, não está em nosso costume guardar uma poupança, fazer um seguro de vida ou planejar a aposentadoria, assunto tão em foco atualmente.

Talvez por isso muitas vezes façamos coisas que não oferecem consequências imediatas e ignoramos o lento avançar de problemas graves que podem surgir muito tempo depois. Que seja então uma tomada de decisão consciente e não diga que não foi avisado.

Como identificar um produto falso

Como vimos, às vezes é difícil identificar um juice falso de um verdadeiro, afinal de contas os falsificadores também investem dinheiro no processo e são bons no que fazem, gastando mais dinheiro para lhe enganar do que para fazer seus próprios produtos de qualidade.

As principais dicas para identificar um líquido falso são:

  • Compare o preço. Quando um produto é muito mais barato e diz ser a mesma coisa, desconfie;
  • Verifique a qualidade da embalagem e utilize os mecanismos para conferir a autenticidade do produto. Normalmente há um link para o site do fabricante e um código no produto para ser confirmado;
  • Compre de fornecedores recomendados pela comunidade;
  • Apesar de não ser garantido, há também a analise do sabor e se você conhece o produto original, vai identificar rapidamente quando se trata de uma falsificação, pois os nuances de sabor e a qualidade geral não são as mesmas;

Abaixo você tem alguns links sobre o assunto e que podem lhe ajudar a identificar juices falsos.

Artigos relacionados

Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação. Imaginamos que você esteja feliz com isso, mas caso não queira, você pode optar por não aceitar. Aceitar Leia mais

Assine nossa newsletter!

e fique ligado nas novidades

Saiba tudo o que acontece sobre o vaping no Brasil e no mundo. Seus dados não serão compartilhados e só vamos lhe avisar sobre coisas importantes e bem legais!