Image default
Aparelhos Notícias Vapor Gourmet

Análise Vaporesso Podstick – o melhor dos dois mundos?

O Vapor Aqui analisa neste artigo o Vaporesso Podstick um aparelho que pretende oferecer o melhor dos dois mundos funcionando como POD com fluxo de ar mais restrito e possibilidade de uso de Nicsalt e também como um MOD com fluxo de ar mais aberto e uso de nicotina Freebase.

Um POD e um MOD no mesmo aparelho é uma tendência estabelecida recentemente pelo mercado e temos muitos exemplos como este sendo apresentados por diversas marcas, veremos se a Vaporesso consegue atingir o objetivo através do Podstick.

Temos análise completa em nosso canal do YouTube para quem prefere em vídeo:

AGRADECIMENTOS


O aparelho foi gentilmente enviado pela empresa Agatres que também encaminhou um delicioso juice da marca Magna com sabor Red Ice de melancia refrescante com 35mg de Nicsalt que usei para testar o produto entre outros sabores. A Agatres é uma distribuidora da Vaporesso no Paraguay e convidamos você a conhecê-la e ser recíproco pelo apoio que ela deu ao projeto visitando seu site e também seguindo a marca pelo seu Instagram afinal de contas são empresas como ela que muito apoiam o vaping brasileiro e ajudam os geradores de conteúdo a poder apresentar informações relevantes para vocês.

SOBRE O PODSTICK


Com o slogan “The Best of Both Worlds” que traduzido significa “O Melhor dos Dois Mundos” o Vaporesso Podstick trata-se de um modelo em formato bastão que utiliza PODS ou cartuchos com diferentes resistências para poder utilizar ambos os tipos de nicotina. Trata-se de um sistema aberto que permite refilamento com o juice de sua preferência e apresenta 3 tipos de potências para cada cartucho, além de um sistema inovador de refilamento que pretende evitar sujeira (nem tanto), facilitar a vida na hora de colocar o líquido (ou dificultar) e evitar vazamentos (com certeza).

UNBOXING


Na caixa você recebe o aparelho com um pod já instalado com coil de cerâmica de 1.3 ohms indicada para uma tragada MTL ou Boca-pulmão, mais restrita e apropriada para uso de Nicsalt. Você também recebe um cartucho adicional de 0.6 ohms com resistência estilo malha indicada para um vapor mais aberto e uso de nicotina Freebase. Junto também temos 1 frasco para refil com 10ml, 1 cabo USB para carregamento e cartões diversos com propaganda, garantia, manual e um pequeno cartão de colinha com um resumo das principais funcionalidades do produto.

O PRODUTO


As dimensões do produto são de 18mm x 22mm x 111mm, cada cartucho possui capacidade de 2ml de líquido, a bateria possui 900mAh com corrente de carga de 1A, indicador de bateria de 20% – 40% – 60% – 80% e 100% e o aparelho é feito de plástico PCTG e alumínio.

Você pode utilizar qualquer carregador de parede desde que ele tenha no máximo 5V de tensão, além de utilizar o próprio computador para isso. O carregamento é rápido e sem nenhum problema.

O aparelho é extremamente leve pesando apenas 42.7 gramas o que é menos do que uma bateria 18650, isso mesmo, uma simples bateria é mais pesada que o aparelho inteiro incluindo o cartucho instalado com líquido. Possui uma ótima ergonomia, o material passa uma sensação de qualidade, a pintura é sólida e a cor toda preta do modelo que recebi com detalhes em bronze é de bom gosto e tem um “que” de sofisticação. É bastante confortável de usar e inclusive guardar no bolso.

Os PODS ou cartuchos encaixam por presilhas e não são magnéticos, como é a escolha de alguns modelos, o que considero um ponto positivo porque ficam extremamente bem encaixados e não ficam frouxos nem apresentam qualquer tipo de jogo, ficando firmes durante o uso. Imediatamente ao colocar o cartucho a luz acende apenas uma vez em verde para mostrar que houve contato.

São feitos em plástico, possuem drip tip fina não removível e apresentam informações do tipo de coil gravadas em relevo na sua lateral. É bem difícil de ler o que obriga você a fazer certo exercício para identificar o tipo de coil e o valor da resistência. Também devo criticar a escolha do plástico escuro que torna bastante difícil identificar a quantidade de juice dentro do POD sendo necessário muitas vezes colocá-lo contra a luz para saber se está na hora de refilar.

A parte superior abre através de um sistema de trava que deve ser empurrada para frente e assim revelar o buraco de refilamento que possui uma trava que funciona por pressão. Esta trava deveria ajudar a evitar respingos e sujeira, além de vazamentos, mas na verdade a coisa toda se torna tanto uma excelente ideia quanto um problema. Veremos isso a seguir.

Logo abaixo da tampa do cartucho podemos ver uma pequena abertura que é responsável pelo fluxo de ar, neste caso não tendo qualquer ajuste. Veremos mais sobre ele mais à frente da análise.

COMO FUNCIONA


Para ligar o aparelho basta apertar o botão de acionamento por 5 vezes, como a maioria dos produtos do mercado. Após ligado, cada acionamento acende os leds brancos que mostram o percentual de bateria, em um total de 5 leds. Para usá-lo basta apertar o botão de acionamento e vaporar, não há possibilidade de uso sem aperto do botão, como é o caso de alguns produtos concorrentes.

Ao clicar 3 vezes no botão de acionamento você modifica a potência e ela é definida também pelo tipo de cartucho que está sendo utilizado. Vermelho é a potência mais baixa, azul a média e verde a mais potente. Achei estranho e pouco intuitivo ter escolhido essas cores, coisa que a Vaporesso também adotou em outros produtos, para mim vermelho é intenso, mais forte, mais quente enquanto verde seria naturalmente o mais fraco, mas na verdade é o contrário.

Ao instalar o cartucho o aparelho entra no modo padrão que depende do tipo da resistência. Se você estiver usando o cartucho de 1.3 ohms ele automaticamente estará no modo verde de 12.5W, sendo que o azul fica em 10.5W e o vermelho em 9W.

Já no cartucho com 0.6 ohms a potência padrão após instalado o cartucho é a azul de 20W e a verde é a mais forte com 22W sendo o vermelho o mais fraco com 17W.

Uma vez instalado o cartucho, para conseguir colocar líquido é preciso deslizar a tampa para ter acesso ao buraco de refil que possui uma trava. É necessário pressionar esta trava com o bico do frasco de líquido e é por isso que a Vaporesso envia junto com o produto um frasco específico para refilamento, com um bico fino e rígido que funciona muito bem, porém é impraticável depender dele já que ninguém utiliza apenas um tipo de líquido, fora que são apenas 10ml o que obrigaria uma constante reposição do líquido neste frasco.

Ao tentar usar um frasco de qualquer outro produto sua experiência será diretamente proporcional ao tipo de bico que o frasco possui. É quase impossível usar produtos que tenham conta-gotas mesmo aqueles que tenham ponta fina pois há risco de quebrar pela pressão necessária para encher os cartuchos, já que as cânulas dos conta-gotas são de vidro e não muito resistentes. Em casos de frascos de plástico, o próprio juice da Magna que recebi possui um bico muito flexível que quase impossibilita o refil e é preciso de certo jogo de cintura. Os frascos Chubby Gorilla originais que a esmagadora maioria das empresas usam tem os bicos mais rígidos, porém o buraco é maior e isso torna-se outro problema.

Após o refil não tive qualquer vazamento e apesar do processo todo ser um pouco penoso, o ganho com a segurança vale a pena porque a maioria dos problemas em pods fica por conta de vazamentos que penetram no interior dos produtos e causam curtos, estranhando os aparelhos.

A EXPERIÊNCIA DE USO


A experiência de usar o aparelho é muito próxima dos dois mundos, mas não considero “o melhor” como a Vaporesso divulga. No caso da coil de 1.3 ohms indicada para o método de tragada MTL, que preferencialmente deve ser utilizada usando Nicsalt, a tragada é similar a um pod, mas ao meu ver ainda muito solta e arejada. Um truque que você pode fazer é tapar o buraco de fluxo de ar com o dedo, conseguindo maior restrição e aí sim você tem algo muito mais próximo dos pods que possuem tragadas realmente restritas, próximas do cigarro, porém isso é apenas um paliativo e não deveria ser necessário.

Do outro lado do espectro, usando o cartucho de 0.6 ohms estilo malha, a tragada é muito mais solta, porém ainda não se equivale a um mod propriamente dito, inclusive consegui utilizar Nicsalt com este cartucho utilizando a menor potência na cor vermelha e por vezes tapei o buraco de fluxo de ar para ter uma tragada MTL muito parecida com a oferecida pelo cartucho próprio para isso, de 1.3 ohms. Mas ainda assim produz bastante vapor e oferece uma sensação agradável, com ótimo volume.

A bateria dura bastante e mesmo que você esqueça de carregar, é possível utilizá-lo enquanto carrega, apesar de que isso não é muito indicado por questões de segurança, mas numa emergência isso é um ponto positivo.

Apesar de não ser exatamente “o melhor” dos dois mundos, o uso é extremamente satisfatório, uma experiência muito boa tanto pelo tamanho, ergonomia e peso quanto pelo sabor que é ótimo, tanto com o cartucho usando Nicsalt quanto o de Freebase, que posso considerar equiparáveis aos starters kits estilo bastão com atomizadores de coilhead, apesar de que muitos acabam por ter perdas rápidas de sabor pelo gasto natural da resistência e algodão, com o Podstick eu tive uma boa experiência por praticamente 3 semanas, sem perda de sabor, até que finalmente consegui sentir alguma nota mais estranha no cartucho MTL de 1.3 ohms que pareceu gastar muito mais rápido, mas isso justifico porque em meus testes também utilizei Freebase com percentuais de 70% PG e 30% VG que não são indicados.

Já o cartucho de 0.6 ohms ainda segue firme usando tanto Freebase quanto Nicsalt em líquidos 70/30 e 50/50, então fica a dica, utilize o cartucho MTL de 1.3 ohms apenas com Nicsalt com blend 50/50 para aumentar a vida útil, enquanto o cartucho DL de 0.6 ohms tanto faz.

Uma preocupação que fica é sempre descartar corretamente os cartuchos, pois são feitos de materiais como plástico e metal, que não são biodegradáveis. Ao sentir que há necessidade de descarte, utilize um local adequado e jamais jogue no meio ambiente.

CONCLUSÃO


Um aparelho bonito, leve, prático, com ótimo sabor e com pequenos contras que não atrapalham em nada seu uso ou a experiência como um todo, o Podstick da Vaporesso é uma excelente opção para quem quer ter um produto bastante versátil que permite utilização tanto de líquidos com nicotina Freebase quando Nicsalt, oferecendo senão o melhor dos dois mundos, no mínimo uma experiência bastante competente que vai agradar tanto a novatos quanto aos mais experientes.

Artigos relacionados

Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação. Imaginamos que você esteja feliz com isso, mas caso não queira, você pode optar por não aceitar. Aceitar Leia mais

Assine nossa newsletter!

e fique ligado nas novidades

Saiba tudo o que acontece sobre o vaping no Brasil e no mundo. Seus dados não serão compartilhados e só vamos lhe avisar sobre coisas importantes e bem legais!