Juices perdem a validade ?


É sabido que e-liquids precisam de tempo para maturar, que é a mistura dos componentes à nível molecular e também a oxidação natural da nicotina, o que faz aflorar seus aromas e sabores. É costume considerar um período de alguns dias para mentolados, em torno de 2 semanas para frutas, 20 a 30 dias para doces e pelo menos 30 dias para atabacados.

Nada impede o consumo de líquidos recém produzidos (o chamado “shake and vape” ou “chacoalhe e vapore”), mas seus sabores só vão aflorar depois deste período aproximado.

Após esse tempo, o envelhecimento do juice pode até melhorar suas notas, mas não apresentará grandes mudanças e sua tendência é iniciar um processo natural de degradação.

Infelizmente há pouca informação sobre o assunto e consequentemente são raras as marcas que colocam uma data de validade em seus produtos, sendo muito mais comum conter apenas a data de fabricação. Mesmo que algum marca resolva informar a data de validade, isso será uma mera especulação e não uma informação precisa.

Validade dos compostos


A maioria dos líquidos são compostos por Propilenoglicol, Glicerina, essências de sabor e nicotina. Estes dois últimos podem ser baseados em propilenoglicol e/ou glicerina.

O percentual de cada componente é definido de acordo com a receita, cada componente possui uma validade estimada diferente chamada também de “vida útil de prateleira” que significa ser devolvido ao fabricante caso não haja venda. 

  • Propilenoglicol: prazo estimado de 2 anos;
  • Glicerina Vegetal: prazo estimado de 1 ano e meio a 2 anos;
  • Nicotina: Acompanha o prazo de sua base, seja PG ou VG;
  • Essências: Variam muito de acordo com seu sabor. Acetyl Pyrazine, uma essência com notas de amendoim e nozes tostadas, possui uma vida útil de prateleira de 5 anos, enquanto o Vanillin (sabor baunilha genérico) de 2 anos;

Independente da sua base, a nicotina tende a sofrer oxidação, que pode diminuir a vida útil do juice tornando-o amargo ou tirando seu sabor.

Degradação natural após aberto


Devido à abertura e fechamento do frasco há uma renovação do ar interno e o produto passa a sofrer oxidação, ou seja, começa a envelhecer, pois as moléculas evaporam e se perdem, tirando o sabor do juice. 

Já pude provar juices sem nicotina com mais de 2 anos de vida e ao longo deste tempo considero que houve uma perda de sabor perceptível à partir de 6 meses, mas isso é relativo não só à receita, pois algumas essências conseguem durar mais, como também a manipulação e armazenagem do juice, se ele foi muitas vezes aberto e houve muita troca de ar e consequente perda de moléculas de sabor. Mesmo sem serem abertos com frequência haverá perda e juices com mais de 1 ano apesar de guardados em local apropriado apresentaram um sabor bem mais suave. Alguns juices que provei após 2 anos praticamente não tinham sabor, não sendo ruim, apenas completamente neutro.

No caso da nicotina, a oxidação é mais agressiva e a consequência é o aumento do arranhar na garganta e a diminuição da potência do componente, perdendo a sua utilidade no saciar do tabagismo e ficando só com a sensação áspera ao vaporar. Ao que parece a nicotina passa a apresentar uma maior oxidação com 60 dias e começa a ficar menos agradável com 120 dias.

Algumas dicas para consumo e armazenagem


Sempre é bom utilizar da cautela, apesar de não haver nada que comprove algum tipo de problema, não há o porquê considerar seguro utilizar um líquido com mais de 2 anos de fabricação, na dúvida é sempre bom seguir algumas recomendações:

  • Guardar os líquidos e insumos em local fresco, escuro e sempre longe do alcance de crianças;
  • Levar em consideração o menor prazo de 1 ano e meio, pois se um dos componentes começar a estragar, o juice todo acabará ficando ruim;
  • A nicotina perde sua força química com a oxidação, porém aumenta muito o arranhar na garganta, em alguns casos ficando praticamente intragável, por isso nos fóruns americanos muitas pessoas indicam adicionar a nicotina pouco antes de começar a consumir os líquidos e não quando eles são produzidos. Normalmente 2 dias antes do consumo para dar tempo da nicotina reagir com o juice;
  • O mesmo cuidado que se tem com comidas vale para os líquidos. Se apresentar cheiro estranho, não consuma;

Conclusão


Ao que tudo indica, se um juice estiver com algum problema isso será perceptível em seu aroma e/ou sabor, diferente de certas comidas que aparentemente estão em perfeito estado, mas que podem estar estragadas.

O melhor é sempre conferir os líquidos antes do consumo, assumir o prazo de validade padrão de no máximo 2 anos da data de fabricação e na dúvida jogar fora.